domingo, 29 de março de 2009

Língua Portuguesa - Ensino Médio - 3o ano regular

Frase, Oração, Período

As palavras não estão soltas na oração, elas se relacionam logicamente. À estas relações existentes entre as palavras na oração, bem como das orações no período, chamamos de SINTAXE.

Conceitos básicos

FRASE - é um enunciado de sentido completo, capaz de estabelecer comunicação, podendo ser organizado ou não em torno de um verbo.
Ex.:
Silêncio!
Os funcionários chegaram atrasados.
Espero que eles não faltem.
Fogo!

ORAÇÃO - é um enunciado organizado em torno de um verbo ou de uma locução verbal, constituído, geralmente, de sujeito e predicado, ou, pelo menos, de predicado, já que algumas orações não têm sujeito.
Ex.:
Faz frio em São Paulo.
O aluno fez o exercício.

PERÍODO - é a frase constituída por uma (período simples / oração absoluta) ou mais de uma oração (período composto).
Ex.:
Capitu dormia na sala.
Ela saiu da sala.
Ela saiu da sala e não voltou mais.
Espero que todos compareçam à reunião.


TERMOS ESSENCIAS (?) DA ORAÇÃO:
Sujeito e Predicado.

Sujeito - é o termo da oração que concorda em número e pessoa com o verbo.O sujeito é uma função substantiva, ou seja, são os substantivos e as palavras de valor substantivo(pronomes e numerais substantivos ou outras palavras substantivadas) que atuam como núcleo do sujeito.
Ex.:
Os cidadãos lutam por seus direitos.
Todos compareceram.
Ambos chegaram atrasados.
Os aposentados reclamaram do atendimento.

Podemos dizer, também, que o sujeito de uma oração é o elemento sobre o qual se declara alguma coisa.
Quando identificamos o sujeito de uma oração, estamos também identificando o seu predicado.

PREDICADO - é aquilo se declara sobre o sujeito(quando este existe); é tudo o que sobra do sujeito, exceto o vocativo, quando este ocorrer; é o único termo, realmente, essencial da oração.
Em todo predicado existe, obrigatoriamente, um verbo ou uma locução verbal.

Ex.:
Os estudantes participaram das manifestações.
Os clientes reclamaram do atendimento.


Tipos de Sujeito

O sujeito pode ser determinado ou indeterminado. Existem também, como já vimos, orações sem sujeito.


SUJEITO DETERMINADO - é o sujeito que pode ser identificado com precisão a partir da concordância verbal

Ex.:
Faltou-nos determinação naquele momento.
Lazer e esporte conduzem à saúde mental e física.

Na primeira oração, temos um sujeito determinado SIMPLES, pois apresenta um único núcleo(determinação).

Na segunda oração, temos um sujeito determinado COMPOSTO, pois apresenta mais de um núcleo - dois, no caso- (lazer e esporte).

Dá-se o nome de sujeito determinado OCULTO, ELÍPTICO ou DESINENCIAL ao núcleo do sujeito determinado implícito na forma verbal ou no contexto.

Ex.:
Estou acostumado a isso.(eu)
Trouxemos as encomendas.(nós)


SUJEITO INDETERMINADO - ocorre quando não se quer ou não se pode identificar claramente a quem o predicado da oração se refere.
Existem duas maneiras diferentes de se indeterminar o sujeito de uma oração.

a) o verbo é colocado na 3a pessoa do plural, não se referindo a nenhum termo identificado anteriormente (mesmo em outra oração).
Ex.:
Telefonaram para você hoje de manhã.
Estão gritando seu nome lá fora.

OBS.: É comum (e com razão) confundir-se este caso com o sujeito oculto, haja vista que nos dois casos acima, por exemplo, pode-se deduzir pelas terminações verbais o pronome eles.


b) O verbo surge acompanhado do pronome se, que atua como índice de indeterminação do sujeito. Essa construção ocorre com verbos que não apresentam complemento direto(verbos intransitivos, transitivos indiretos e de ligação). O verbo fica, obrigatoriamente, na 3a pessoa do singular.

Ex.:
Vive-se melhor nas cidades pequenas.
Precisa-se de bons profissionais.
Tratava-se de questões delicadas.

ORAÇÕES SEM SUJEITO - Nessas orações, formadas apenas pelo predicado, ocorre um dos chamados verbos impessoais:

a) verbos que indicam fenômenos da natureza:
Anoiteceu tranquilamente.
Está amanhecendo.
Choveu muito no último verão.


OBS.: Usados em forma figurada, esses verbos não são impessoais: Choviam papéis sobre a multidão. (sujeito: papéis).

b) Os verbos estar, fazer, haver e ser indicando tempo ou fenômeno natural.

Está cedo.
Já é tarde.
São oito e meia.
Fez muito calor no último verão.
Há anos que esperamos este momento.
Faz meses que encomendamos esses pacotes.
Deve fazer alguns anos que não nos vemos.

c) o verbo haver indicando existência ou acontecimento.

Há boas razões para suspeitarmos dele.
Houve várias brigas depois do jogo.
Deve ter havido muitos bons momentos na viagem.

OBS.: Com exceção do verbo ser , que na indicação de tempo varia de acordo com a expressão numérica que o acompanha (É uma hora / São duas horas), os verbos impessoais devem ser usados sempre na terceira pessoa do singular.


Exercícios

1. Faça conforme o modelo:

Alguém necessita de auxílio.
Necessita-se de auxílio.

a) Alguém acredita em dias melhores.
b) Alguém crê em novos tempos.
c) Alguém precisa de ajuda.
d) Alguém apelou para os mais favorecidos.
e) Alguém assistiu a filmes de terror.
f) Alguém aspira ao bem-estar social.
g) Alguém obedece aos impulsos mais generosos.


2. Sublinhe e classifique o sujeito.

a) Naquele instante soou o alarme.
b) Ocorreu-me então uma idéia oportuna.
c) Passou-me uma velha imagem pela lembrança.
d) Explodiu novo conflito racial na África do Sul.
e) Surgiu uma nova droga para o combate à Aids.
f) Teria o país condições de enfrentar uma nova crise política?
g) Têm sido cada vez mais frequentes os ataques da guerrilha à capital do país.
h) Banqueiros e bancários não chegaram a um acordo sobre salários e condições de trabalho.
i) Parecem infindáveis as crises políticas e os desarranjos econômicos brasileiros.

3. Faça conforme o modelo:

Faz dez anos que não a vejo.
Deve fazer dez anos que não a vejo.

a) Fazia vinte anos que não nos víamos.
b) Faz alguns anos que não chove nesta região.
c) Fazia alguns meses que não o encontrava.

4. Monte orações a partir dos elementos oferecidos em cada um dos itens seguintes. Faça as necessárias relações de concordância verbal em cada caso.

a) Tocar / os sinos da catedral / de hora em hora
b) Ocorrer / várias idéias brilhantes / durante a noite
c) Faltar / três alunos / ontem
d) Acontecer / acidentes graves / último domingo
e) Desabar / fortes chuvas / mês passado

5. Inverta a posição dos elementos básicos das orações a seguir de forma que o elemento sobre o qual se informa algo apareça após a informação dada.

a) O vendaval virou alguns barcos.
b) A tempestade passou.
c) Nosso interesse foi reconhecido por todos.
d) Aconteceu um fato inesperado.
e) Os estudantes participaram das manifestações contra a corrupção.

6. Divida os enunciados abaixo em seus termos essenciais, destacando, no sujeito, a palavra que funciona como núcleo.

a) O locutor anunciava as novas medidas econômicas.
b) Chegaram ao Brasil o presidente e o primeiro-ministro.
c) Foi oferecido um jantar a todos os convidados.
d) A África do Sul está descobrindo o valor de suas riquezas ecológicas.
e) O passageiro está tendo muito mais liberdade em sua escolha.
f) As massas importadas da Itália conquistam o paladar dos consumidores brasileiros.
g) Os gênios nacionais não são de geração espontânea.
h) O gênio explosivo foi notado logo no início de sua carreira.
i) Eram vistos, através da janela, o rouxinol e a cotovia.
j) Aconteceram, naquela estrada, dois acidentes fatais.

7. Nas orações abaixo, coloque entre parênteses o sujeito e sublinhe o seu núcleo(ou seus núcleos).

a) "As simpatias do excelente companheiro não tinham diminuído." (Raul Pompéia)
b) "No outro dia o tempo estava inteiramente frio." (Mário de Andrade)
c) "Mais longe, numa volta da estrada, a telha encarnada de uma casa brilhava o sol." (Rachel de Queiroz)
d) "Mas um homem e uma mulher loucamente apaixonados não são nenhuma novidade." (Rubem Fonseca)
e) "Nesse instante, morena e esguia, uma mão se insinuou por baixo do postigo..." (Raquel de Queiroz)

8. As orações abaixo estão na ordem indireta. Reescreva-as na ordem direta.

a) "Mas por um instante viveu, no meu sonho, aquele esplendor suave de uma nudez..." (Rubem Braga)

b) "Com a facilidade de sua elocução, fez o Dr. Cláudio a crítica geral da literatura brasileira...." (Raul Pompéia)

9. No trecho a seguir, indique o sujeito dos verbos destacados: "Por que a comoveu tanto o alvoroço triste com que foi recebida por Chico Bento, quando chegou com as passagens?" (Rachel de Queiroz)
comoveu:________; foi recebida_______; chegou:____

10. Leia o trecho a seguir e indique a alternativa que contém o núcleo do sujeito da locução verbal vai deixando: "... tira também um pouco a poeira que na alma vai deixando a passagem das coisas e do longo tempo." (Rubem Braga)
a) poeira
b) coisas
c) passagem
d) alma
e) tempo

11. Sublinhe e classifique o sujeito do verbo destacado; em seguida, justifique sua resposta.

Modelo: "Um grande cansaço pesava em todo meu corpo." (Rubem Braga)
Sujeito simples, porque tem um único núcleo: cansaço.

a) "Dentro de sua cabeça ainda giravam conversas e músicas da madrugada."(Rubem Braga)
sujeito____________;porque______________________________.

b) "Bateram à minha porta / Fui abrir / Não vi ninguém." (Manuel Bandeira)
sujeito: ___________;porque_____________________________.

c) "Vou para o futuro como para um exame difícil." (Fernando Pessoa)
sujeito:____________;porque_____________________________.

d) "Uma coisa é patente: não fazem mais espelhos como antigamente." (Millôr Fernandes)
sujeito:___________;porque______________________________.

e) No dia seguinte, os jornais desobedeceram às orientações do delegado e publicaram as fotos do acidente.
Sujeito:___________;porque______________________________.


12. Identifique e classifique o sujeito de cada oração do texto a seguir. Não se esqueça de que há tantos sujeitos quantos forem os verbos ou as locuções verbais: "O trenzinho recebeu em Maguari o pessoal do matadouro e tocou para Belém. Já era noite. (...) As manchas na roupa dos passageiros ninguém via porque não havia luz. De vez em quando passava uma fagulha que a chaminé da locomotiva botava. (A.Machado)


TEXTO PARA INTERPRETAÇÃO :
Pátria que me Pariu - Gabriel O Pensador

Uma prostituta chamada Brasil se esqueceu de tomar a pílula e a barriga cresceu
Um bebê não estava nos planos dessa pobre meretriz de dezessete anos
Um aborto era uma fortuna e ela sem dinheiro
Teve que tentar fazer um aborto caseiro
Tomou remédio, tomou cachaça, tomou purgante
Mas a gravidez era cada vez mais flagrante / Aquele filho era pior que uma lumbriga
E ela pediu prum mendigo esmurrar sua barriga
E a cada chute que levava o moleque revidava lá de dentro
Aprendeu a ser um feto violento / Um feto forte, escapou da morte
Não se sabe se foi muito azar ou muita sorte
Mas nove meses depois foi encontrado, com fome e com frio,
Abandonado num terreno baldio
Pátria que me pariu!
Quem foi a pátria que me pariu?!
A criança é a cara dos pais mas não tem pai nem mãe
Então qual é a cara da criança? / A cara do perdão ou da vingança?
Será a cara do desespero ou da esperança?
Num futuro melhor, um emprego, um lar...
Sinal vermelho, não dá tempo pra sonhar vendendo bala, chiclete...
"Num fecha o vidro que eu num sou pivete
Eu num vou virar ladrão se você me der um leite, um pão, um vídeo-game e uma televisão / Uma chuteira e uma camisa do Mengão
Pra eu jogar na seleção, que nem o Ronaldinho / Vou pra Copa, vou pra Europa..."
Coitadinho! Acorda, moleque! Cê num tem futuro! Seu time não tem nada a perder
E o jogo é duro! Você num tem defesa, então ataca!
Pra num sair de maca / Chega de bancar o babaca!
"Eu num aguento mais dar murro em ponta de faca
E tudo que eu tenho é uma faca na mão / Agora eu quero o queijo. / Cadê?
Tô cansado de apanhar, / Tá na hora de bater!"
Pátria que me pariu!
Quem foi a pátria que me pariu?!
Mostra a tua cara, moleque!
Devia tá na escola / Mas tá cheirando cola, fumando um beck,
Vendendo brizola e crack
Nunca joga bola mas tá sempre no ataque / Pistola na mão, moleque sangue-bom
É melhor correr porque lá vem o camburão
É matar ou morrer! / São quatro contra um! ( - Eu me rendo!!)
Bum! Clá-clá! Bum! Bum! Bum!
Boi, boi, boi da cara preta / Pega essa criança com um tiro de escopeta
Calibre doze, na cara do Brasil
Idade: catorze; estado civil: morto;
Demorou, mas a sua pátria mãe gentil conseguiu realizar o aborto.

Tipos de Predicado

O predicado pode ter como núcleo um verbo, um nome, ou um verbo e um nome ao mesmo tempo.

PREDICADO VERBAL - o núcleo é um verbo nocional, ou seja, significativo, que indica ação, acontecimento, fenômeno natural, desejo, atividade mental(correr, fazer, acontecer, suceder, nascer, chover, querer, desejar, pretender, pensar, raciocinar, considerar, julgar, etc...)

Ex.:
Os estudantes participaram da greve.
Chovia intensamente sobre os campos.
Ocorreram diversos imprevistos durante a viagem.
Nada mais podia ser feito naquela situação.
O vendaval virou o barco.

PREDICADO NOMINAL - o núcleo é sempre um nome, que desempenha a função de predicativo do sujeito(termo que caracteriza o sujeito, tendo como intermediário um verbo de ligação ou não-nocional, que indica estado ( ser, estar, permanecer, ficar, continuar, tornar-se, virar, andar, achar-se, passar(a), acabar, persistir e muitos outros de acordo com o contexto).

Ex.:
A vida é frágil.
Ele está cansado.
Permanecemos quietos.
As taxas de inflação continuam elevadas.
Um humilde motorista virou uma celebridade nacional.
O país parece ansioso.
Ele se acha acamado.
O salvador da pátria acabou cassado.

A função de predicativo do sujeito pode ser exercida por termos que têm como núcleo um adjetivo, um substantivo ou uma palavra de valor substantivo.

Ex.:
A vida é bastante delicada.
adjetivo
A vida é um constante retomar.
verbo substantivado

PREDICADO VERBO-NOMINAL - apresenta dois núcleos: um verbo nocional e um predicativo(que pode referir-se ao sujeito ou a um complemento verbal).

Ex.:
Os excursionistas voltaram exaustos da caminhada. (voltaram da caminhada e estavam exaustos - indica uma ação e um estado).

Consideramos inaceitável a proposta apresentada. (inaceitável - predicativo do objeto a proposta apresentada e não do sujeito nós).

Exercícios

1. Sublinhe e classifique o predicado.

a) Aconteceram alguns problemas nas férias.
b) Houve alguns problemas durante a viagem.
c) Mandaram arrancar os trilhos da ferrovia.
d) Ocorreu-me uma idéia.
e) Chovia muito.
f) A chuva era forte.
g) Os trilhos da ferrovia eram um monumento à simplicidade.
h) A viagem deve ter sido empolgante.
i) Julguei nossa atitude um ato bárbaro.
j) A derrota do time deixou a torcida desnorteada.


2. Aparentemente, os itens a e b não passam de duas formas diferentes de dizer a mesma coisa. Leia-os atentamente e explique se essa aparência é enganosa ou não.

a) Depois de uma curva na estrada, a cordilheira surgiu imensa à nossa frente.

b) Depois de uma curva na estrada, a cordilheira surgiu à nossa frente. Era imensa.

3. Junte as duas orações numa única oração que tenha predicado verbo-nominal.

a) Fabiano marchava e estava tenso.
b) Ficamos em casa e permanecíamos apreensivos.
c) O rapaz estudou a lição e estava preocupado.

4. Destaque e classifique o predicado.

a) Viajo todos os domingos.
b) A sala está cheia.
c) Márcia anda doente.
d) Márcia anda pelas ruas.
e)Márcia anda pelas ruas doente.
f) Consideraram aquela proposta indecorosa.
g) O professor deixou o aluno constrangido.
h) O aluno deixou a sala nervoso.
i) O vento virou a canoa.

5. Classifique a partícula se como índice de indeterminação do sujeito ou partícula apassivadora.

a) Reformam-se casas.
b) Precisa-se de datilógrafas com prática.
c) Plastificam-se documentos.
d) Confia-se no trabalho daquele pedreiro.
e) Necessita-se de verba com urgência.


6. Sublinhe e classifique os predicativos.

a) Consideraram a proposta razoável.
b) Cheguei atrasado à aula.
c) "Um fraco rei faz fraca a forte gente."
d) "O poeta é um fingidor".
e) O zagueiro deixou impedido o atacante.
f) Os indicadores da pesquisa não são animadores.
g) Acho sua atitude imperdoável.
h) Aquela notícia deixou a aluna feliz.
i) O ministro considerou baixa a inflação.
j) Os alunos aguardavam inquietos o resultado da prova.

7. Coloque nos parênteses: VS - verbo significativo; VL - verbo de ligação.
a) ( ) "Sua voz quando ela canta / me lembra um pássaro." (Ferreira Gullar)
b) ( ) "Daniel era um menino estranho, sensível e orgulhoso." (Clarice Lispector)
c) ( ) "Teu rosto tinha os sulcos fundamentais da doçura." (Vinícius de Moraes)
d) ( ) "Estes cães da raça parecem homens de negócio." (Manuel Bandeira)
e) ( )"Às vezes alguém me pergunta pelo meu novo romance."(Fernando Sabino)
f) ( ) A professora continuou a leitura.
g) ( ) A professora continuou irritada.
h) ( ) O pobre velhinho andava muito triste.
i) ( ) O pobre velhinho andava muito lentamente.

8. Reescreva as frases abaixo, explicitando o verbo de ligação que está subentendido.

Modelo:
Volto pálido para casa.
Volto para casa e estou pálido.

a) A seleção brasileira retornou vitoriosa do exterior.
b) A minha amada veio impassível.


9. Faça agora o exercício inverso, isto é, reescreva a frase fazendo o verbo de ligação ficar subentendido. Se necessário, altere a ordem dos termos, para dar ao texto uma redação mais adequada.

Modelo:
Algumas crianças brincavam e estavam felizes.
Algumas crianças brincavam felizes.
Felizes, algumas crianças brincavam.

a) Sua irmã partiu hoje e estava preocupada.
b) Ele está conversando com o amigo e está distraído.
c) O funcionário chegou e estava atrasado.
d) O médico chegou e parecia tenso.


Predicação Verbal

A predicação verbal (ou transitividade verbal) estuda o comportamento dos verbos quanto aos complementos que eles exigem ou não.
Quanto à predicação, os verbos podem ser:

1. Intransitivos: são verbos nocionais ou significativos capazes, sozinhos, de constituir o predicado. Não necessitam de complemento, uma vez que possuem sentido completo.
Ex.:
O balão subiu.
O cão desapareceu.

OBS.: A terminologia intransitivo é problemática, uma vez que tais verbos admitem "complementação" de sentido através dos adjuntos adverbiais - acessórios - (EX.: "Ele chegou". Quando? Aonde? Com quem? ). Se é intransitivo, não deveria permitir nenhum acréscimo, bastando-se, portanto, a si mesmo.

2. Transitivos: são verbos nocionais ou significativos incapazes, sozinhos, de constituir o predicado. Tendo sentido incompleto, exigem um complemento. Podem ser:

a) diretos - quando exigem um complemento sem preposição obrigatória - objeto direto.

Ex.:
Luciana comprou livros. (comprou o quê? Livros - OD).
VTD
Luciana ama Carlos. (ama quem? Carlos - OD)
VTD

b) indiretos - quando exigem complemento com uma preposição obrigatória - objeto indireto.

Ex.: Carlos necessita de livros.
VTI

b) diretos e indiretos - quando pedem dois complementos: um sem preposição obrigatória(objeto direto) e outro com preposição (objeto indireto).

Ex.: Luciana ofereceu livros a Carlos.
VTDI OD OI
Carlos emprestou os livros para Luciana.
VTDI OD OI

d) de ligação - são verbos vazios ou quase vazios de significado, não nocionais, que servem como elo entre o sujeito e um atributo do sujeito - o predicativo do sujeito.
Ex.:
Luciana é estudiosa.
O aluno parecia contrariado.

Exercícios

1. Nas orações abaixo, classifique os verbos destacados quanto a predicação.

a) A cidade da serra gaúcha guarda fortes marcas dos imigrantes italianos.
b) Vinho garante saúde de Bento Gonçalves.
c) Renato Russo desconfia do "rock".
d) O Brasil somos nós.
e) Naquela mesma madrugada ela morreu.
f) Oferecemos flores a uma dama solitária.
g) O aluno saiu desesperado da sala de aula.
h) Não confiamos naquelas pessoas.
i) O atleta virou herói nacional.
j) Ceda o lugar aos mais velhos.
k) Estamos aborrecidos.
l) Estamos na sala.
m) Permanecemos quietos durante a reunião.
n) Permanecemos exatamente no mesmo lugar.
o) Ele virou uma fera.
p) O vendaval virou alguns barcos.
q) Fiquei horas naquele quarto.
r) Fiquei sentado a tarde toda.
s) Ele passou a líder do grupo.
t) A tempestade passou.
u) Persistimos em ser atendidos.
v) A inflação persiste vitoriosa.
w) Achei minhas chaves.
x) Acho-me doente.
y) Uma taça lendária transporta a poesia através do tempo.
z) Essa porta vive aberta.
z1) O tempo virou.
z2) Parentes viram o rosto a parentes.
z3) A moça virou freira.
z4) Ninguém resistia a seus encantos.
z5) Dormiam tristíssimas.
z6) Considero a vida passageira.
2. Nas orações a seguir, circule o verbo e determine sua transitividade: intransitivo ou de ligação.

a) Aquela moça é encantadora.
b) Os meninos estavam inquietos.
c) A mulher permaneceu no hospital.
d) As garotas ficaram muito abaladas.
e) Todos ficaram na sala.
f) O homem ficou no escritório.
g) Os alunos permaneceram calados.
h) A televisão continuava desligada.
i) O diretor da empresa continua viajando.
j) Meu avô anda muito doente.
l) A menina anda pela calçada.
m) Estamos aborrecidos.
n) Estamos na sala.
o) As amigas dormiram tristíssimas.
p) As amigas dormiram na pousada.


3. Circule o predicativo do sujeito.

a) Os homens trabalhavam distraídos.
b) Os jogadores voltaram para casa exaustos.
c) Os meninos corriam desesperados.
d) O professor fez um comentário sobre o poema emocionado.
e) As mulheres conquistaram seu espaço e ficaram independentes.
4. Nas orações a seguir, circule o verbo e determine sua transitividade.

a) Meu amigo está vendendo o carro.
b) Todos gostaram do seu desempenho no jogo.
c) Esqueci o caderno em casa.
d) Comprei alguns discos.
e) Confio em sua honestidade.
f) Fiz meus exercícios ontem à tarde.
g) Escrevi alguns versos para o jornalzinho da escola.
h) Torcemos por sua recuperação.
i) Não vi nossos amigos no clube hoje.
j) Não concordo com seu ponto de vista.
l) Eles enfrentaram vários problemas durante a viagem.
m) Ele próprio reconheceu seus erros.
n) Renato Russo desconfiava do “rock."
o) O Brasil somos nós.
p) Naquela mesma madrugada ela morreu.
q) Oferecemos flores a uma dama solitária.
r) Não confiamos naquelas pessoas.
s) O atleta virou herói nacional.
t) Ceda o lugar aos mais velhos.
u) Ninguém resistia a seus encantos.
v) Considero a vida passageira.
w) Deus flores a professora.
x) João amava Maria.

5. Em cada grupo de frases a seguir, um mesmo verbo é usado com transitividade diferente. Indique a transitividade verbal em cada situação.

a) Certos mosquitos transmitem doenças.
b) Transmita meus cumprimentos a toda a família.
c) Ele está sempre cantando.
d) Não tinha coragem de cantar aos presentes.
e) Cantou suas mágoas a todos que o ouviam.
f) É um poema que canta as glórias passadas do povo. _



TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃO:
- Objeto direto;
- Objeto indireto;
- Agente da passiva;
- Complemento nominal.



OBJETO DIRETO - é o termo da oração que completa o sentido de um verbo transitivo direto sem auxílio de preposição obrigatória.
Ex.: Carlos ama Luciana.
Vtd / od

O soldado sacou a arma.
Vtd / od

OBS.: Nada impede que o objeto direto venha precedido de preposição - objeto direto preposicionado - , não se confundindo com o objeto indireto, uma vez que, neste caso, a preposição não é obrigatória; se retirada da oração, não faz falta, o que não acontece com o objeto indireto, onde a preposição é obrigatória e sua ausência prejudica a estrutura oracional.
Ex.: O soldado sacou da arma.
Vtd / od prep.
Luciana ama a Carlos.
Vtd / od prep.


OBJETO INDIRETO - é o termo da oração que completa o sentido de um verbo transitivo indireto através de uma preposição obrigatória.
Ex.: Carlos gosta de Luciana.
Vti / oi
O soldado precisa de arma.
Vti / oi

OBS.: Como já vimos , alguns verbos exigem, ao mesmo tempo, dois complementos; são os verbos transitivos diretos e indiretos. Veja:

Carlos ofereceu flores a Luciana.
Vtdi od oi


OBS 2 : Por motivos expressivos, podem surgir os chamados objetos pleonásticos: tanto o objeto direto como o objeto indireto podem ser colocados em destaque, no início da oração, sendo depois repetidos por um pronome pessoal na posição onde deveriam, naturalmente, estar.
Ex.: Sua carta, releio-a sempre com prazer.
od / od pleonástico

Aos amigos, dedica-lhes o melhor de si.
oi / oi pleonástico


Exercícios

1. Em cada grupo de frases abaixo, um mesmo verbo é utilizado com transitividade diferente. Indique a transitividade verbal em cada oração.

a) Quem está falando?
Não nos falaram a verdade.
Falei-lhes a verdade.

b) Vários alunos faltaram hoje.
Faltou-me determinação naquele momento.

c) Certos mosquitos transmitem doenças.
Transmita meus cumprimentos a toda a família.

d) Ele está sempre cantando.
É um poema que canta as glórias passadas do povo.
Não tinha coragem de cantar aos presentes.
Cantou suas mágoas a todos que o ouviam.


2. Compare cada par de frases abaixo e comente as diferenças de sentido existente.

a) Comi o bolo.
Comi do bolo.

b) Beberam o suco de abacaxi.
Beberam do suco de abacaxi.


3. Classifique o termo sublinhado como objeto direto ou objeto indireto.

a) Do barco avistamos a pequena casa.
b) Ele não se referiu a minhas atitudes.
c) “A mão trêmula da velha tateou o bolso da saia.”
d) Não lhe restavam esperanças.
e) Tirou da bolsa um pãozinho
f) Faltou patriotismo aos membros do congresso.
g) Ela adora música popular brasileira.
h) Paguei todas as minhas dívidas.
i) Paguei a todos os meus credores.
j) Entreguei nossas reivindicações ao presidente.
k) Entreguei nossas reivindicações ao presidente.
l) Convidou o amigo para a festa.
m) Joana gosta de livros.
n) Maria visitou o amigo.
o) Ana leu o livro sagrado.
p) Ele vendeu a moto.
q) Ela comprou um carro.
r) ) O 2º distrito precisa de investimentos.
s) Necessitamos de apoio.
t) Amamos o projeto.
u) O prefeito apoiou os vereadores.
v) O empresário negociou o prédio.
x) Comunicou o caso a polícia.
z) Comunicou o caso a polícia.

O pronome oblíquo na função de objeto

l. Os pronomes o, a, os, as atuam exclusivamente como objetos diretos.

Ex.: Comuniquei minhas conclusões aos colegas.
Comuniquei-as aos colegas.

2.Os pronomes lhe, lhes atuam exclusivamente como objetos indiretos.

Ex.: Comuniquei minhas decisões aos colegas.
Comuniquei-lhes minhas conclusões.

3. Os pronomes me, te, se, nos, vos podem atuar como objetos diretos ou indiretos, de acordo com a transitividade do verbo a que se referem.

Ex.: Elegeram-me representante da classe.
vtd / od

Mostraram-me um mundo maravilhoso.
vtdi / oi / od

OBS.: Uma forma simples e rápida de determinar a função dos pronomes em questão, é tentar substituí-los pelas expressões a seguir: o rapaz, ao rapaz.
Toda vez que você conseguir substituir o pronome pela expressão o rapaz, ele será objeto direto(Elegeram o rapaz representante da classe.)
Encaixando a expressão ao rapaz, o pronome será objeto indireto(Mostraram ao rapaz um mundo maravilhoso).

Exercícios

1. Classifique o termo destacado em cada uma das frases seguintes. Depois, substitua-o por um pronome oblíquo átono.

a) Faltou patriotismo aos membros do parlamento.
b) Naquele instante, uma nova concepção de vida ocorreu ao austero e renomado embaixador.
c) Muitos estudantes queriam efetivar sua cidadania.
d) Adoro música popular brasileira.
e) A todos os presentes comunico meu afastamento do cargo de diretor desta empresa.
a) A todos os presentes comunico meu afastamento do cargo de diretor desta empresa.
g) Paguei todas as minhas dívidas.
h) Paguei a todos os meus credores.
i) Entreguei nossas reivindicações ao presidente da comissão.
j) Entreguei nossas reivindicações ao presidente da comissão.

3. Dê a função sintática do pronome oblíquo destacado.

a) "Procurando-o procurarei a mim próprio".
b) "Se os senhores algum dia quiserem encontrar um representante da grande nação brasileira, não o procurem nunca na sua residência."
c) "Entreguei-lhe a carta. Leu-a num instante, tendo na testa uma ruga de aborrecimento..."
d) Sua opinião não me importa.
e) Aos alunos, ninguém os convidou para a solenidade de inauguração.
f) Isto não nos convém.
g) Aquele livro te pertence.
h) Aqueles assuntos não te interessam.
i) Ninguém nos incomodou naquele dia.
j) Desejo-te muitas felicidades.


AGENTE DA PASSIVA - é o termo da oração, na voz passiva, que indica o elemento que pratica a ação expressa pelo verbo. Vem sempre precedido de preposição(por, per, de).
O agente da passiva (assim como os complementos verbais: OD/OI) é mais uma função substantiva da oração. Também podem atuar como agente da passiva pronomes e numerais substantivos, além de outras palavras substantivadas.

Ex.: Todas aquelas árvores foram plantadas por mim.
É uma pessoa estimada de todos.
Fui enganado por ambos.

VOZES VERBAIS

a) Voz ativa - o sujeito é o agente do processo verbal, ou seja, ele pratica a ação expressa pelo verbo.
Ex.: Os alunos organizaram a festa.
sujeito / vtd /od

b) Voz passiva - o sujeito é o paciente do processo verbal, ou seja, ele sofre a ação expressa pelo verbo.
Ex.: A festa foi organizada pelos alunos.
sujeito / loc. verbal / ag. da passiva

c) Voz reflexiva - o sujeito age sobre si mesmo, tornando-se agente e paciente do processo verbal, ou seja, ele pratica e sofre a ação.
Ex.: O menino cortou-se.
sujeito / verbo reflexivo

OBS.: A voz passiva é exclusividade dos verbos transitivos diretos(ou transitivos diretos e indiretos ao mesmo tempo).

Voz ativa: Abandonaram aquele carro ali.
Voz passiva analítica: Aquele carro foi abandonado ali.
Voz passiva sintética: Abandonou-se aquele carro ali.

A voz passiva sintética tem como ponto de partida uma oração na voz ativa cujo sujeito está indeterminado. Para formá-la, utilizamos o pronome se, que recebe o nome de pronome apassivador ou partícula apassivadora.

OBS.: Ao lado de verbos de ligação, intransitivos ou transitivos indiretos, o pronome se surge como indeterminador do sujeito.

Ex.: Aluga-se casa na praia.
vtd / PA (Casa na praia é alugada.)

Comunicou-se o fato aos interessados.
vtd / PA -O fato foi comunicado aos interessados

Mata-se impunemente neste país.
vi / pis

Sempre se está sujeito a erros.
pis / vl

Apela-se para os mais sensíveis.
vti / pis


Exercícios
1. As orações a seguir estão na voz ativa. Passe-as para a voz passiva e depois sublinhe o agente.

a) O exército cercou a cidade.

b) O goleiro desviou a bola.

c) O menino quebrou a vidraça.

d) O alunos entregaram o prêmio.

e) Ela trouxe as encomendas hoje.

f) A equipe encomendou dez quilos de carne.

g) O prefeito nomeou o novo diretor do colégio.

h) Um grupo de vândalos agrediu mais um mendigo.

i) Os fazendeiros fizeram novas ameaças.

j) Eu a amo.

k) Eu a vi no cinema.
l) Secretaria de Saúde vai divulgar novos dados sobre a dengue no interior de São Paulo.
m) Pelé, Tostão e Gérson comandaram o time brasileiro na Copa de 70 no México.
n) Mais uma emissora de televisão havia convidado os candidatos à prefeitura para um debate ao vivo.
o) Algumas decisões do governo têm levado os agricultores ao desespero.
p) O principal sindicato da categoria havia convocado uma greve para a semana seguinte.
q) O movimento dos aposentados acaba de obter várias conquistas na justiça.


2. As orações a seguir estão na voz passiva. Sublinhe o agente e, em seguida, passe-as para a voz ativa.

a) Várias casas foram destruídas pelo fogo.

b) A vila foi cercada pelos soldados.

c) A taça será disputada por esses dois times.

d) Nosso time foi derrotado pelo campeão da cidade.

e) O professor foi homenageado pela turma.

f) O trabalho de Ciências será apresentado por mim.

3. Cada uma das orações a seguir deve ser passada para a voz passiva. Neste caso, há duas formas possíveis de voz passiva para cada oração.

a) Trouxeram as encomendas hoje pela manhã.
b) Encomendaram dez quilos de carne.
c) Nomearam o novo diretor do colégio.
d) Divulgaram uma nova tabela de preços para os remédios.
e) Agrediram um mendigo esta madrugada.
f) Fizeram ameaças à testemunha de acusação.
g) Transformaram a cidade num caos.


4. Reescreva cada uma das orações a seguir passando para o plural o termo destacado e fazendo as modificações necessárias.

a) Adotou-se uma medida de emergência para combater a cólera.
b) Prometeu-se um novo estudo sobre a navegabilidade dos rios do Sudeste.
c) Aspira-se a uma vida mais digna.
d) Localizou-se o principal foco de disseminação da doença.
e) Não se sabe a verdadeira causa da moléstia.
f) Não se dispõe de um meio eficiente para combater o mal.
g) É provável que ainda se desconheça a origem de tudo isso.
h) É recomendável que se parta de um dado comprovável para dar início aos trabalhos de manutenção.
i) É evidente que se trata de um caso de superfaturamento.


5. Explique as possíveis interpretações das orações abaixo e proponha formas de eliminar a ambiguidade.

a) Incentivam-se os alunos.
b) Desmascaram-se os culpados.
b) Acusam-se os responsáveis.



COMPLEMENTO NOMINAL - é o termo da oração que completa a significação de um nome (substantivo, adjetivo, advérbio), sempre através de uma preposição.

Ex.: Faça uma cuidadosa leitura do texto.
subst. / CN
Temos sido fiéis aos nossos princípios.
adjetivo / CN
Ele mora perto de um grande parque.
advérbio / CN

OBS.: O complemento nominal é mais uma função substantiva da oração; pronomes e numerais substantivos, assim como qualquer palavra substantivada podem desempenhar essa função.

Ex.: Tenho-lhe uma grande admiração.


Exercícios

1. Sublinhe os complementos nominais presentes nas orações seguintes:

a) Sempre fui tolerante com os mais jovens.
b) Os investimentos em pesquisa e desenvolvimento tecnológico são inferiores às necessidades do país.
c) Vá para bem longe daqui.
c) Sou-lhe eternamente grato por tudo isso!
e) Sua dedicação aos mais humildes não passava de demagogia eleitoreira.
f) Foram presos, ontem, vários caçadores de jacarés.

2. Nas orações abaixo, determine a função sintática dos termos destacados.

a) "Na falta de champanhe, bebemos rum ou gim, sei lá, pra comemorar."
b) "Eu gosto da música, quando ela penetra na minha alma."
c) "Toda mulher recupera o corpo poucas semanas depois do parto..."
d) Aquelas pessoas tinham interesse na resolução do problema.
e) O pianista estava envolvido pela luz do refletor.
f) Não eram tais palavras compatíveis com a sua posição.
g) Ela agradeceu aos companheiros pela rejeição do projeto.
h) Todos os jornais faziam críticas ao treinador.
i) O artista foi cercado pelos admiradores.
j) Aquela notícia interessa a todos.

3. Objeto indireto ou complemento nominal?

a) Tínhamos necessidade de ajuda.
b) O povo necessita de ajuda.
c) Duvido muito destas verdades.
d) Tenho muitas dúvidas destas verdades.
e) Heloísa gosta muito de música clássica.
f) Heloísa tinha gosto por música clássica.
g) Esse filme é impróprio para menores.
h) Você gostou desse filme?
i) O respeito às leis é fundamental.
j) Todos estavam confiantes na vitória.
k) Orgulho-me de você.
l) Duvido de sua capacidade para a tarefa.
m) Maria tinha dúvida de suas intenções.
n) O empresário tem ciência de todas as atitudes que foram tomadas.
o) Os rapazes torciam pela derrota do nosso time.
p) Todos nós confiamos em sua palavra.
q) Os alunos ficaram bastante satisfeitos com a nossa sala.
r) Todos os professores têm muita consideração por você.
s) O funcionário já está apto para a nova função.
t) Sonhei com uma pessoa que nunca vi na vida.
u) Desisti de todos os meus projetos.
v) Aquele meu amigo é fanático por futebol.

4. Circule os complementos nominais presentes nas orações seguintes:

a) Sempre fui tolerante com os mais jovens.
b) Foi para bem longe daqui.
c) Sou-lhe eternamente grato por tudo isso.
d) Sua dedicação aos mais humildes não passava de demagogia eleitoreira.
e) Foram presos, ontem, vários caçadores de jacarés.
f) Seu irmão tem vocação para a música.
g) Sua dedicação aos menores carentes é admirável.
h) Todos têm muito respeito por você.
i) Ninguém aqui tem confiança em você.
j) Os meninos tiveram receio de sua atitude.
k) A derrubada do prédio foi impedida por uma comissão de moradores.
l) Toda família estava orgulhosa do pai.
m) Ele é responsável pelo departamento.
n) Sua colaboração será bastante útil para eles.
o) Os jogadores ficaram comovidos com a homenagem.

5. Considerando que a classificação de um verbo depende da frase, isto é, do contexto em que está sendo usado, coloque nos parênteses: VI - verbo intransitivo; VTD verbo transitivo direto; VTI - verbo transitivo indireto; VTDI - verbo transitivo direto e indireto.

a) ( ) O prisioneiro escrevia alguns poemas.
b) ( ) O prisioneiro escrevia rapidamente.
c) ( ) O prisioneiro escrevia cartas aos amigos.
d) ( ) A árvore que plantamos não dá frutos.
e) ( ) Ele não dá importância a nossas críticas.



TERMOS ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO
- Adjunto adnominal;
- Adjunto adverbial;
- Aposto.

ADJUNTO ADNOMINAL - é o termo da oração que caracteriza um substantivo sem a intermediação de um verbo. É uma função adjetiva, sendo, portanto, desempenhada por adjetivos, locuções adjetivas, artigos, pronomes adjetivos e numerais adjetivos.
Em qualquer função sintática que desempenhe, o substantivo pode ser caracterizado por um ou mais de um adjunto adnominal.

Ex.: Sua longa cabeleira lisa dá-lhe um ar de poeta romântico.
Foi ajudado pelos dois amigos de infância.

OBS.: Quando o adjunto adnominal é representado por uma locução adjetiva, é comum confundi-lo com o complemento nominal, uma vez que, nesse caso, virá ligado ao substantivo através de preposição.
Assim, para distinguir o complemento nominal do adjunto adnominal representado por locução adjetiva, observe o seguinte:

1. Se o termo introduzido pela preposição estiver se referindo a um adjetivo ou a um advérbio, não haverá dúvidas de que será complemento nominal, já que o adjunto adnominal se refere apenas a substantivos.

Ex.: Ele é rico em virtudes.
Adj. / CN
Discursou favoravelmente ao deputado.
Adv. / CN

2. Se o termo introduzido pela preposição se referir a um substantivo e tiver sentido ativo, exercerá a função de adjunto adnominal; se tiver sentido passivo, exercerá a função de complemento nominal.

Ex.: A crítica do jornalista foi bem recebida.
subst. / adj. adn.
( o jornalista fez a crítica)

A crítica ao artista não tinha fundamento.
subst. / CN.
(o artista foi criticado)

A resposta do aluno ao professor foi satisfatória.
subst. / adj. adn. CN

Exercícios

1. Destaque os adjuntos adnominais das orações a seguir e circule os substantivos a que se referem:

a) Aquelas belas garotas foram ao baile.
b) Aquela loja de brinquedo é muito boa.
c) Nossos velhos companheiros de turma marcaram um encontro conosco.
d) Um antigo amigo nosso vendeu o carro para meu pai.
e) Os comerciantes do bairro organizaram uma comissão julgadora para o desfile.
f) Os jornais da cidade noticiaram o escândalo.
g) Todos os seus colegas de trabalho marcaram uma reunião especial para hoje à tarde.
h) As belas atrizes brasileiras fazem sucesso no exterior.
i) Os animais em extinção precisam ser preservados.
j) Os luxuosos carros importados pagam enormes taxas e altos impostos.
k) O dono desta empresa tem uma enorme casa de campo e um belo apartamento na praia.
l) Os dois enormes ipês floridos dominavam a tranquila paisagem da cidadezinha.
m) A bela Maria é a mais nova aluna do curso.


2. Explique o sentido de cada uma das frases a seguir:

a) O atento vigia observava, da praça, todo o movimento.

b) O atento vigia da praça observava todo o movimento.

c) O atento vigia observava todo o movimento da praça.

2. Complemento nominal ou adjunto adnominal?

a) A venda do artilheiro para o exterior foi criticada.
b) A crítica da torcida não tinha fundamento.
c) Aceleraram a reforma da casa.
d) A construção do prédio não tinha sido aprovada.
e) A alegria das pessoas era passageira.
f) Explicação do assunto.
g) Explicação do professor.
h) Preparo do discurso.
i) Preparo dos atletas.
j) Venda de livros.
k) Venda do funcionário.
l) A construção da estrada foi aprovada pelo governo.
m) Ele perdeu a carteira de identidade.
n) A parede era perpendicular ao muro.
o) Você agiu contrariamente à vontade de seu pai.
p) A intervenção do deputado foi inconveniente.

3. Na oração abaixo estão indicados o núcleo do sujeito e o núcleo do objeto. Transcreva os adjuntos adnominais desses dois termos:

“Os dois enormes ipês floridos dominavam a tranquila paisagem da cidadezinha.

a) adjuntos adnominais de ipês:_______________________________________
b) adjuntos adnominais de paisagem: __________________________________


ADJUNTO ADVERBIAL - é o termo da oração que indica circunstâncias em que se desenvolve o processo verbal (tempo, lugar, modo, causa, finalidade, etc.) ou intensifica um verbo, adjetivo ou advérbio. Trata-se de uma função adverbial desempenhada por advérbios ou locuções adverbiais.

a) afirmação: Todos disseram sim.
b) dúvida: Talvez a vida melhore.
c) finalidade: Estudou para o exame.
d) meio: Viajou de trem.
e) companhia: Foi passear com os amigos.
f) concessão: Apesar das dificuldades, a democracia vem se consolidando no país.
g) assunto: Conversaram sobre política.
h) condição: Sem determinação, nada se consegue.
i) instrumento: Agarram o satélite com as próprias mãos.
j) causa: Morreu de fome.
k) intensidade: Tem sido uma crise bastante prolongada.
l) lugar: Estava no meu quarto.
m) modo: Agiu com determinação.
n) negação: Não se fazem certas coisas.
o) tempo: Viajamos em janeiro.


Exercícios

1. Indique as circunstâncias expressas pelos adjuntos adverbiais destacados:

a) Ele se comportou bem hoje.
b) Naquele tempo, nós estávamos em Minas.
c) Ele mora muito longe daqui.
d) Talvez eu vá à sua casa amanhã.
e) O menino feriu-se com cacos de vidro.
f) No jantar, só se falou de política.
g) Ela deixou todos os livros sobre a mesa.
h) Com certeza ele não faltará à reunião.
i) Ele sempre sai com os amigos à noite.
j) O mendigo morreu de fome.
k) Ele veio de trem.
l) Ela é uma aluna bastante aplicada.
m) Ele nasceu para a vitória.
n) Ele agiu precipitadamente.
o) Todos chegaram bem cedo.
p) Os garotos sentaram na calçada.
r) Ontem estivemos em seu escritório.
s) Não irei à escola hoje.

2. Sublinhe e classifique os adjuntos adverbiais.

a) De modo algum farei o que você quer.
b) Seis meses depois, os dois estavam casados.
c) Ela era uma mulher bastante inteligente.
d) Ele é uma pessoa que age sabiamente.
e) Paulo é meio distraído.
f) Provavelmente amanhã ele não virá à escola.
g) Essa moça é realmente muito atenciosa.
h) Quem virá aqui hoje?
i) De repente, tudo se modificou.
j) Chegou silenciosamente às oito horas.
k) Viajou de trem por toda a cidade.
l) A pobre senhora quase morreu de vergonha.
m) Passei a tarde à toa.
n) Estudei bastante para o concurso.
o) De repente, tudo se modificou.
p) Chegou silenciosamente às oito horas.
q) À noite se podem perceber com muita clareza os efeitos benéficos do silêncio.
r) As obras de recuperação da estrada foram precipitadamente concluídas pela empreiteira.
s) Viajou de trem por toda a Europa.
t) Trata-se, obviamente, de produtos superfaturados.
u) Minha cidade natal fica muito longe daqui, na região do pampa gaúcho.
v) Na próxima segunda-feira, não haverá expediente das sete às dez da manhã.
w) A pobre senhora quase morreu de vergonha.
x) Sem trabalho, nada acontece.
y) Apesar de tudo, o rapaz conseguiu estudar satisfatoriamente para os exames.
z) Passei a tarde à toa.


3. Complete as frases seguintes, colocando adjuntos adverbiais que exprimam as circunstâncias solicitadas entre parênteses.

a) (dúvida) seja possível recomeçar tudo.
b) Não vou à festa (causa).
c) (tempo), houve várias manifestações contra o racismo (lugar).
d) O novo auxiliar desempenhou (modo) todas as suas obrigações.
e) Ensaiei muito (finalidade).
f) Dedicava-se (intensidade) às crianças carentes de sua cidade.
g) Os migrantes não encontraram ocupação (lugar).
h) Nada será realizado (condição).
i) (concessão), as obras prosseguem.
j) Moldamos vários objetos de argila (instrumento).
k) Fui à praia (tempo) (companhia).
l) Considero essa decisão (intensidade) radical.
m) (modo), conseguimos chegar (lugar) (tempo)


4. Passe para o plural.

a) Ele agiu rápido.
b) Ele agiu rapidamente.
c) Ele foi rápido.
d) Um grito de protesto levantou-se inesperadamente.
e) Um grito de protesto levantou-se inesperado.
f) O aluno falava muito baixo.
g) O aluno era muito baixo.
h) Mantive-me calmo durante a discussão.
i) Agi calmamente durante a discussão.
j) Sua atitude ponderada súbito converteu-se em um gesto irritado.
k) Sua atitude ponderada subitamente converteu-se em um gesto irritado.
l) Seu gesto de irritação foi súbito e veemente.


5. “O vendedor entrou na loja furioso.”

Dada a frase acima, um estudante classificou o termo destacado como adjunto adverbial de modo. Pergunta-se: ele acertou a análise ou errou? Por quê?

6. Indique a circunstância expressa pelo adjunto adverbial destacado nas frases a seguir: tempo, intensidade, causa, lugar, modo, dúvida.

a) Os peregrinos vinham de longe.
b) “O braço que sempre brincava fora, nos contornos da janela.”
c) “Talvez o que me separa dele seja o meu espírito crítico.”
d) “Enquanto Maria Valéria e Sílvia confabulam em voz baixa.”
e) “... acentuava-se na sua face vagamente uma certa linha suave.”
f) “Pra que vocês andam agora com umas saias tão justas?”
g) “Com o vendaval, a velha árvore foi ao chão.”

7. Explique a diferença de sentido entre:

a) O atento vigia observava, da praça, todo o movimento.
b) O atento vigia da praça observava todo o movimento.
c) O atento vigia observava todo o movimento da praça.


TEXTO PARA INTERPRETAÇÃO: Sampa – Caetano Veloso

Alguma coisa acontece no meu coração
que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João
é que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi
da dura poesia concreta de tuas esquinas
da deselegância discreta de tuas meninas
ainda não havia para mim Rita Lee
a tua mais completa tradução
alguma coisa acontece no meu coração
que só quando cruza a Ipiranga e avenida São João
quando eu te encarei frente a frente não vi o meu rosto
chamei de mau gosto o que vi de mau gosto o mau gosto
é que Narciso acha feio o que não é espelho
e à mente apavora o que ainda não é mesmo velho
nada do que não era antes quando não somos mutantes
e foste um difícil começo afasto o que não conheço
e quem vem de outro sonho feliz de cidade
aprende depressa a chamar-te de realidade
porque és o avesso do avesso do avesso
do povo oprimido nas filas nas vilas favelas
da força da grana que ergue e destrói coisas belas
da feia fumaça que sobe apagando as estrelas
eu vejo surgir teus poetas de campos e espaços
tuas oficinas de florestas teus deuses da chuva
panaméricas de áfricas utópicas túmulo do samba
(mais possível novo quilombo de Zumbi)
e os novos baianos passeiam na tua garoa
e os novos baianos te podem curtir numa boa.


APOSTO - é um termo que amplia,explica, desenvolve ou resume o conteúdo de outro termo. O termo a que o aposto se refere pode desempenhar qualquer função sintática. Sintaticamente, o aposto é equivalente ao termo com que se relaciona.

Ex.: Nossa terra, o Brasil, carece de políticas sociais sérias e consequentes. (Nossa terra, o Brasil - sujeito; observe que o aposto não faz falta à estrutura básica da oração).

O aposto também é uma função substantiva, tendo como núcleo um substantivo, um pronome ou numeral substantivo ou uma palavra substantivada.

De acordo com a relação que estabelece com o termo a que se refere, podemos classificar o aposto em:

a) explicativo: A Ecologia, ciência do equilíbrio ambiental, adquiriu grande destaque no mundo atual.

b) enumerativo: Suas revindicações incluíam muitas coisas: melhor salário, melhores condições de trabalho, assistência médica extensiva a familiares.

c) recapitulativo: Vida digna, cidadania plena, igualdade de oportunidades, tudo isso está na base de um país melhor.

d) comparativo: Seu senso crítico, eterno indagador, levou-o a questionar aqueles dados.

e) especificativo: O compositor Chico Buarque de Holanda continua a produzir uma obra representativa.
O rio Tietê atravessa o estado de São Paulo.

OBS.: Trata-se de um caso especial de aposto: normalmente é um substantivo próprio que individualiza um substantivo comum, prendendo-se a ele diretamente ou por meio de preposição.

VOCATIVO

É o termo sintático que serve para nomear um interlocutor a quem se dirige a palavra. É um termo independente: não faz parte do sujeito nem do predicado. É mais uma função substantiva da oração, sendo desempenhada por substantivos, pronomes e numerais substantivos ou palavras substantivadas.

Ex.: - Amigo, venha visitar-me no próximo domingo.

- Senhor presidente, pedimos que se comporte de forma condizente com a importância de seu cargo.
- A vida, amada minha, é um constante retomar.
- Não sei o que te dizer, meu amor.


Exercícios

1. Sublinhe os apostos e circule os vocativos.

a) Meu velho amigo, não há mais nada que se possa dizer.
b) Você, meu velho amigo, não tem nada para me dizer?
c) Ó meus sonhos, aonde fostes?
d) Uma casa na encosta da montanha, meu maior sonho, evaporou-se com o confisco da poupança.
e) Não há mais nada a fazer, minha querida.
f) Tu, que não sabes o que fazes, diz-me: há lei nesta terra?
g) Um dia, meu bem, não haverá miséria.
h) Ele não deseja muita coisa: um emprego, uma casinha, uns trocados para uma viagem de vez em quando.
i) Joaquim, um velho amigo nosso, mora em Campos.
j) Meu Deus! Olhai esses garotos.
k) Paulo, não corra na escada.
l) Rapazes, façam silêncio!
m)Luís Fernando Veríssimo, um dos melhores cronistas brasileiros, nasceu em Porto alegre.
n) Renato Russo, vocalista do grupo Legião Urbana, gravou lindas canções em italiano._
o) Lygia Fagundes Telles, uma bem-sucedida escritora paulistana, começou a escrever seus textos ainda adolescente.
p)Caríssimos colegas, nossa reunião foi adiada novamente.
q)Desejamos apenas isto: a tua felicidade.


2. Determine a função sintática do termo destacado.

a) "Hortência, a rainha do basquete, dribla preconceitos."
b) "Não existe amor mais sincero que o amor pela comida."
c) Meu amor, que torta divina!
d) "Veja bem, nosso caso é uma porta entreaberta..."
e) "Solto a voz nas estradas..."
f) "Naquela noite, como de hábito, Ignez leu o santo livro."
g) Você sempre foi muito eficiente.
h) A intervenção do estado na economia sempre traz resultados negativos.
i) As massas importadas da Itália conquistam o paladar dos consumidores brasileiros.
j) Ela, a atendente da videolocadora, estuda filosofia.
k) Que é isso, companheiro?
l) José de Alencar, romancista brasileiro, nasceu no Ceará.
m) O rio Tamanduateí transbordou com as chuvas.
n) "Meu amigo patrão, Salustiano Padilha, que tinha levado uma vida de economias indecentes, para fazer o filho doutor, acabara morrendo do estômago e de fome sem ver na família o título que ambicionava."
o) "A primeira filha de Dona Manuela morreu aos quatro meses, duma gastroenterite, que zombou tanto da homeopatia e alopatia dos médicos como do empirismo solícito das vizinhas."


3. Reescreva as orações incluindo o aposto indicado entre parênteses. Cuidado com a pontuação!

a) Leia esse poema de Manuel Bandeira. (importante poeta brasileiro)
b) O carnaval atrai muitos turistas. (a maior festa popular brasileira)
c) Chico Buarque foi entrevistado por esse jornalista. (cantor e compositor brasileiro)
d) Algumas obras de Picasso e de Portinari estão sendo exibidas nesse museu. (o mais importante da América Latina)
e) Essas crianças vão fazer uma excursão amanhã. (alunas da 3a série)


PERÍODO COMPOSTO

O período composto, como já vimos, é formado por duas ou mais orações, que se podem relacionar por meio de dois processos sintáticos diferentes: coordenação e subordinação.

Período composto por Coordenação

No período composto por coordenação, as orações são, sintaticamente, equivalentes, o que significa dizer que nenhuma oração desempenha função sintática em outra ou apresenta um de seus termos na forma de oração.

Ex.: Levantei-me,/ expus minhas opiniões a todos os presentes,/ ouvi as críticas e considerações de cada um/ e tornei a sentar.

A conexão entre as três primeiras orações é feita, exclusivamente, por uma pausa, representada, na escrita, por uma vírgula(orações coordenadas assindéticas); entre a terceira e a quarta orações, a conexão é feita pela conjunção e (oração coordenada sindética).

Orações Coordenadas Sindéticas

São classificadas de acordo com a idéia que estabelecem(e não simplesmente de acordo com a classificação estática da conjunção inicial).

ADITIVAS - indicam fatos ou acontecimentos dispostos numa sequência.
Principais conjunções: e, nem, mas também, mas ainda...

Ex.:
Fizemos um estudo da questão e propusemos algumas soluções.
Não se discutiu o assunto nem se tomou qualquer providência.
Não apenas estivemos lá, como participamos de todas as atividades.

ADVERSATIVAS - exprimem fatos ou conceitos que se opõem ao que se declara na oração coordenada anterior, estabelecendo contraste ou oposição.
Principais conjunções: mas, porém, contudo, entretanto, todavia, no entanto, não obstante.

Ex.:
Muito já foi prometido, mas pouco foi feito.
Saiu cedo, porém chegou atrasado.


ALTERNATIVAS – exprimem fatos ou conceitos que se alternam ou que se excluem mutuamente.
Principais conjunções: ou, ou...ou, ora...ora, já...já, quer...quer...

Ex.:
Tome uma atitude agora ou assuma sua incapacidade.
Quer você aceite, quer você negue, ela já age como quem domina a situação.

CONCLUSIVAS – exprimem conclusão ou consequência lógica obtida a partir dos fatos ou conceitos expressos na oração anterior.
Principais conjunções: logo, portanto, pois(depois do verbo), então, assim, por isso, por conseguinte, de modo que, em vista disso...

Ex.:
Saúde e educação são áreas sociais básicas, logo devem ser priorizadas.
Não saiu cedo, logo chegou atrasada.

EXPLICATIVAS - expressam o que levou alguém a fazer uma declaração anterior; idéia de explicação, justificação.
Principais conjunções: que, porque, pois(antes do verbo)...

Ex.:
Não o perturbe, que ele precisa trabalhar.
Choveu, porque as ruas estão molhadas.

Exercícios

1. Classifique as orações coordenadas destacadas nos períodos a seguir:

a) Saí cedo do trabalho e fui direto para casa.

b) Ele não disse a verdade, porém todos acreditaram nele.

c) Colabore com seus colegas ou você ficará sem nota.

d) Nossos amigos não vieram nem telefonaram.

e) Ela já sofreu muito; hoje, porém, tem uma vida tranquila.

f) Eles são trabalhadores competentes, portanto podemos entregar-lhes esse projeto.

g) O rapaz não só trabalha, mas também estuda.

h) Ele é o melhor jogador do time, portanto foi convocado para a seleção.

i) A moça se empenhou muito, no entanto não conseguiu passar no vestibular.

j) Não saia de casa sozinha, pois é muito perigoso.


2. Agora, separe e classifique todas as orações dos períodos abaixo:

a) Ele é um ótimo pai, pois dá muita atenção e amor aos filhos.

b) Fomos dormir muito tarde, porém tivemos que acordar cedo.

c) Ela não só é uma moça muito bonita, como também é muito inteligente.

d) Pegue todos os seus pertences e saia da sala.

e) O artilheiro não fez uma boa partida, contudo marcou o gol da vitória.

f) Não fomos ao teatro nem encontramos nossos amigos.

g) O professor marcou o dia da prova, porém nós não estávamos na aula.

h) Todos foram para a festa e nós ficamos em casa.

i) Pedi licença ao professor, entrei na sala e dei o recado para a turma.

j) Alguns alunos estavam doentes, mas não faltaram à aula.

k) Ele se esforçou muito durante o ano, por isso merece ser aprovado.


3. Divida os períodos e classfique as orações.

a) Eu gostava de ir lá, não faltava nunca aos encontros.
b) Saía, mas evitava a rua do Ouvidor.
c) Ele não só trabalha, mas ainda estuda.
d) Ou você fala com ele agora, ou espera que ele o chame.
e) As árvores balançam, logo está ventando.
f) Fique quieto, pois está incomodando.
g) "Veja bem, nosso caso é uma porta entreaberta e eu busquei a palavra mais certa."
h) Não deixe de comparecer, pois a festa será animada.
i) Volte logo, que já é tarde.
j) "Meu coração tropical está coberto de neve, mas ferve em seu cofre gelado."
k) Você quer ajuda, e eu não o posso ajudar.
l) Faça o que lhe digo e será bem sucedido.

4. Explique as relações existentes entre os fatos expressos nos períodos compostos a seguir.

a) Ela já se mudou, porque sua casa está vazia.
b) Fique calmo, que tudo dará certo.
c) É milionário e vive pedindo fiado.
d) Muitos deputados ausentaram-se intencionalmente da votação; sua ausência deve ser vista como uma tomada de posição, pois.
e) Não falte amanhã, pois temos de tomar decisões importantes.
f) Faça bem-feito ou terá de fazer de novo.


5. Construa períodos compostos por coordenação unindo as orações de cada um dos itens seguintes. Utilize a conjunção coordenativa apropriada e faça as alterações necessárias.

a) Aquele foi um janeiro quente e ensolarado. Não pudemos tirar férias.
b) Nesta terra de fartura há muitos pobres. Algo está errado.
c) Venha me visitar. Quero estar com você algum tempo.
d) A colheita baterá recordes. Muita gente passará fome.
e) Não conseguíamos resolver nossos problemas. Devíamos procurar novas alternativas.
f) Invista em si mesmo desde já. Poderá enfrentar dificuldades mais tarde.
g) Chove torrencialmente. A chuva castiga a tudo e a todos.
h) Muito me engano. Escrevi uma carta desnecessária.
i) Não compareci à reunião. Não posso opinar sobre o assunto.
j) Viajarei com vocês nas férias. Não estarei em casa.
k) Podem ir. Voltem cedo.
l) Esperarei alguns instantes. Telefonarei para ela. Marcarei um encontro para a tarde.
m) Entre logo. Está ficando frio.
n) Ela sorri o tempo todo. Deve ser feliz.


Período composto por subordinação

No período composto por subordinação, as orações exercem uma função sintática em relação a uma outra, chamada oração principal.

Orações subordinadas

A classificação das orações subordinadas depende do tipo de função sintática que exercem. São subordinadas substantivas as que exercem funções substantivas(sujeito, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal, aposto, predicativo). São subordinadas adjetivas as que exercem funções adjetivas(adjunto adnominal). São subordinadas adverbiais as que exercem funções adverbiais(adjunto adverbial).

Orações subordinadas substantivas

1. SUBJETIVAS - exercem a função de sujeito do verbo da oração principal.
Ex.: É necessário que se estabeleça um projeto para o país.

A oração principal sempre apresenta verbo na 3a pessoa do singular, tendo como estruturas típicas:

a) verbo de ligação + predicativo: é bom..., é conveniente..., é claro..., está comprovado..., parece certo..., fica evidente..., etc..

Ex.:
É necessário que tomem providências eficazes.
Parece estar provado que soluções mágicas não funcionam.

b) verbo na voz passiva sintética ou analítica: sabe-se..., soube-se..., comenta-se..., dir-se-ia..., argumenta-se..., foi anunciado..., etc..

Ex.:
Argumenta-se que o país não tem tecnologia competitiva.
Dir-se-ia que tudo pode ser feito rapidamente.

c) verbos como convir, cumprir, importar, ocorrer, acontecer, suceder, parecer, constar, urgir, etc.

Ex.:
Convém que se apurem os fatos.
Parece que nenhuma das acusações foi comprovada.

2. OBJETIVAS DIRETAS - atuam como objeto direto do verbo da oração principal.

Ex.:
Sinto que se podem modificar muitas coisas.
Aposto como você se sairá bem no exame.

Nas frases interrogativas indiretas, surgem orações subordinadas substantivas objetivas diretas encabeçadas pela conjunção subordinativa integrante se e por pronomes interrogativos.

Ex.:
Quero saber se ela virá a festa.
Quero saber como você chegou aqui.
Quero saber onde você esteve.
Quero saber quanto foi gasto.
Quero saber quando você chegou.
Quero saber qual foi o problema.

EXERCÍCIOS

Classifique as orações subordinadas destacadas, nos períodos a seguir, como subjetivas ou objetivas diretas.

a) Aposto como você se sairá bem no exame.


b) É necessário que se estabeleça um projeto para o país.

c) Nós esperamos que vocês nos visitem ainda hoje.

d) Parece estar provado que soluções mágicas não funcionam.

e) Todos queriam que a empresa fizesse um desconto.


f) Argumenta-se que o país não tem tecnologia competitiva.

g) A empresa pediu que todos contribuíssem.

h) Ocorre que o meu coração ficou frio.

i) Eles exigiram que retornássemos logo.

j) Sabe-se que a denúncia não procedia.

k) Todos notaram que ela é esforçada.

l) “Acontece que não sei mais amar.”

m) Sei que isso não vai dar em nada.

n) Conta-se que ele nunca saía de casa.

o) Pergunta-se qual seria a solução.

p) Sucede que o país precisa de uma política agrícola.

q) Sabe-se que precisamos de ajuda.

r) Não negue que o país precisa de uma política educacional.



3. OBJETIVAS INDIRETAS - atuam como objeto indireto do verbo da oração principal.


Ex.:
Não se esqueça de que o caso ainda não foi resolvido.
Lembre-se de auxiliar-me em algumas tarefas.


4. COMPLETIVAS NOMINAIS - atuam como complemento nominal de um termo da oração principal.

Ex.:
Tenho certeza de que ainda há esperanças.
Tenho a impressão de que estamos andando em círculos.

EXERCÍCIOS

Classifique as orações subordinadas substantivas a seguir como objetivas indiretas ou completivas nominais.

a) Todos eram favoráveis a que voltássemos.

b) Nós duvidávamos de que ele pudesse partir.

c) A empresa estava convencida de que os funcionários fariam greve.

d) A mãe tinha certeza de que a filha passaria nos exames.

e) Os amigos insistiam em que ele os convidasse para a festa.

f) As crianças estavam com medo de que os pais as deixassem sozinhas em casa.

g) Ele nos convenceu de que tudo estaria resolvido em pouco tempo.


h) A mulher estava certa de que nada a separaria do filho.

i) Ninguém teve receio de que os policiais invadissem a casa.

j) Os jovens precisam de que os pais os orientem.

k) A secretária nos avisou de que o telegrama chegara.

l) Ninguém tinha interesse em que nós voltássemos.

m) Ninguém tinha necessidade de que o gerente comparecesse.

n) Nós insistimos em que vocês permaneçam aqui.

o) Todos estavam certos de que a crise passaria.



5. PREDICATIVAS - atuam como predicativo do sujeito da oração principal; vêm sempre depois de um verbo de ligação.

Ex.:
Minha vontade é que se consigam superar as atuais dificuldades.
Nosso desejo é que encontres o teu caminho.


6. APOSITIVAS - atuam como aposto de um termo da oração principal; aparece sempre depois de dois pontos.

Ex.:
Faço apenas um pedido: que você reveja sua posição.
Espero somente isto: que ninguém falte.
EXERCÍCIOS

Classifique as orações subordinadas substantivas destacadas a seguir como predicativas ou apositivas.

a) A resposta dos alunos era sempre a mesma coisa: que não sabiam nada.

b) Sua esperança era que o plano fosse divulgado.

c) Faço a você somente um pedido: que se dedique aos estudos.

d) O engraçado é que ninguém a viu entrar.

e) O mais importante é que todos tenham a mesma chance.

f) Sua proposta era que nós devolvêssemos o lucro.



Exercícios com os seis tipos

1. Transforme os termos destacados em orações subordinadas substantivas.

a) Pressentimos a chegada do inverno.
b) Tudo depende do meu esforço.
c) Sou favorável à condenação do réu.
d) O importante é a sua vinda.
e) Não careço de sua ajuda.
f) Anunciaram a tua partida.
g) Lamentei vosso pouco interesse pelo assunto.

2. Separe e classifique as orações.

a) Sucede que o país precisa de uma política agrícola.
b) Sabe-se que o país precisa de uma política agrícola.
c) Não negue que o país precisa de uma política agrícola.
d) É inegável que o país precisa de uma política agrícola.
e) O fato é que o país precisa de uma política agrícola.
f) Estou certo de que o país precisa de uma política agrícola.
g) Não se pode duvidar de que o país precisa de uma política agrícola.
h) Faço uma afirmação: que o país precisa de uma política agrícola.


3. Observe atentamente os dois períodos compostos a seguir e indique a diferença de sentido.

a) Diga se você me quer.
b) Diga que você me quer.

4. Divida os períodos e classifique as orações.

a) "Acontece que não sei mais amar."
b) "O importante é que a nossa emoção sobreviva."
c) "Já conheço os passos dessa estrada
Sei que não vai dar em nada."
d) "É provável que o tempo faça a ilusão recuar."
e) Contam que ele nunca saía de casa.
f) Conta-se que ele nunca saía de casa.
g) Lembre-se de que tudo passa nesse mundo."
h) Todos tinham noção de que as causas eram desconhecidas.
i) Desejo-lhe sinceramente isto: que se recupere logo.
j) Convém-nos que ela intervenha na discussão.
k) Pergunta-se qual seria a solução.
l) Estou certo de que ela voltará.
m) Nunca duvide de que ele é capaz.
n) Não tenho dúvidas de que ele é capaz.
o) Minha alegria é que voltem com a taça.


TEXTOS PARA INTERPRETAÇÃO

Congresso Internacional do Medo – Carlos Drummond de Andrade

Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas.
Cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.


Soneto da Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe, a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinícius de Morais


Orações subordinadas adjetivas

As orações subordinadas adjetivas exercem a função sintática de adjunto adnominal.

EX.:
Premiaram os alunos estudiosos.
adj. adn.
Premiaram os alunos que estudam.
or. subord. adj.

As orações subordinadas adjetivas são introduzidas por um dos pronomes relativos: que, quem, cujo, o qual, onde, como, quanto, e são classificadas em:

1. RESTRITIVAS - restringem, isto é, delimitam a significação do nome a que se referem, particularizando-o. Na fala são entoadas sem pausa, o que, na escrita, significa que não são separadas do termo a que se referem por vígula.

Ex.:
"Bendita lâmina grave que fere a parede."
"O mesmo alento que nos conduziu debandou."

2. EXPLICATIVAS - explicam, isto é, realçam a significação do nome a que se referem, acrescentando-lhe uma característica que já lhe é própria. São marcadas, na fala, por forte pausa; na escrita, são, portanto, separadas por vírgula.

Ex.:
Pelé, que foi considerado o atleta do século, hoje é um bem sucedido empresário.
A Lua, que é um satélite, inspirou muitos poetas.

Observe as diferenças de sentido produzidas nos períodos seguintes pelo uso de orações subordinadas adjetivas restritivas e explicativas:

a) O país que não investe em seu próprio povo tem poucas possibilidades de crescer.
b) O país, que não investe em seu próprio povo, tem poucas possibilidades de crescer.

No primeiro período, está se fazendo uma afirmação de caráter genérico, aplicável a todo e qualquer país que não faz investimentos em seu próprio povo.
No segundo período, está se fazendo uma referência a um país cuja situação é bem conhecida por quem fala e por quem ouve. No caso, está se falando do nosso país: a informação de que ele não investe em seu próprio povo é considerada um fato notório a que se quer dar destaque.

EXERCÍCIOS

1. Substitua as orações subordinadas adjetivas destacadas por adjetivos:

a) A pessoa que tem ciúme sofre muito.
b) Eu conheço aquela garota que fala muito.
c) A pessoa que se esforça vence na vida.
d) Ele é um homem que tem confiança em si mesmo.
e) Aquela é uma mulher que sofre muito.
f) Aquelas são pessoas que têm muita angústia.


2. Agora, vamos fazer o contrário, ou seja, substituir os adjetivos destacados por uma oração adjetiva.

a) Aquelas moças são ansiosas.

b) Eles fizeram algumas observações
inteligentes.

c) Ela é uma mãe
aflita.

d) Eles são jogadores habilidosos.

e) Pessoa educada frequenta qualquer ambiente.

f) A funcionário usou palavras ofensivas.



3. Classifique as orações subordinadas adjetivas como restritivas ou explicativas.

a) Infeliz é o homem que não age honestamente.
b) Gosto muito do bairro onde vamos morar.
c) Os candidatos que faltaram serão desclassificados.
d) Mãe, que é pura demonstração de amor, dá a vida pelo filho.
e) Meus amigos, que sempre participaram das comemorações, não puderam comparecer.
f) O verão, que começa em dezembro, este ano chegou mais cedo.
g) Conversei com o aluno que machucou o pé.
h) O rapaz que lhe mandou flores está aqui.
i) Soraia, que é a moça mais escandalosa do bairro, sofreu um acidente.
j) Premiaram os alunos que estudam.
k) A Lua, que é um satélite, inspira muitos poetas.


4. Nos períodos a seguir, separe e classifique as orações:

a
) “ E ela se formou no mesmo mês em que ele passou no vestibular.”

b) “ Amor que nunca cicatriza ao menos ameniza a dor.”

c) “ Só tenho medo da minha esperança, que não me ama.”

d) Falaram tudo quanto queriam.

e) Ele, que era velho, sentou-se no sofá.

f) “Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá.”

g) “Chamei ontem o Dr. Fagundes, que é médico da casa desde anos.”

h) “ As criaturas que me serviam durante anos eram bichos.”


5.Leia atentamente as frases de cada um dos pares seguintes e explique as diferenças de sentido existentes entre elas.

a) O Brasil que passa fome não encontra soluções para seus problemas.
O Brasil, que passa fome, não encontra soluções para seus problemas.

b) Os jogadores da seleção de quem se esperava maior empenho foram vaiados.
Os jogadores da seleção, de quem se esperava maior empenho, foram vaiados.

c) Serão criados grupos de estudo nas cidades do litoral onde a poluição das praias é alarmante.
Serão criados grupos de estudo nas cidades do litoral, onde a poluição das praias é alarmante.

d) Recebi uma carta de minha irmã que está morando em Salvador.
Recebi uma carta de minha irmã, que está morando em Salvador.

e) Os homens cujos princípios não são sólidos acabam se corrompendo.
Os homens, cujos princípios não são sólidos, acabam se corrompendo.

f) Espero poder ajudar a salvar o planeta onde vamos ser felizes.
Espero poder ajudar a salvar o planeta, onde vamos ser felizes.

6. Reescreva as frases seguintes, substituindo os termos destacados por orações subordinadas que exerçam as mesmas funções sintáticas.

a) Muitas empresas tiveram prejuízos incalculáveis.
b) A origem das populações ameríndias continua um mistério insolúvel.
c) Os índios, notáveis conhecedores da vida nas selvas, tendem a ser eliminados por uma aculturação antropofágica.
d) O Brasil, grande exportador de matérias-primas, enfrenta uma crise econômica interminável.
e) O Brasil, grande exportador de matérias-primas, enfrenta uma crise econômica interminável.


7. Classifique as orações subordinadas em subordinada adjetiva ou subordinada substantiva objetiva direta.

a) Recebi uma notícia que me deixou preocupado.
b) Percebi que ele ficou preocupado.
c) Chame o menino que entrou nessa sala.
d) Ela é uma mulher que se dedica às artes.
e) Diga-lhe que hoje vou sair mais cedo.
f) Eles confirmaram que vêm à reunião.
g) Entregue esse pacote à moça que acabou de chegar.


8. Reescreva as frases abaixo, criando orações subordinadas adjetivas introduzidas pelo pronome relativo que.

a) Ele é um homem cumpridor de seus deveres.
b) Essa menina tem um sorriso cativante.
c) Essa é uma associação protetora dos animais.
d) O prefeito deu uma explicação convincente aos vereadores.
e) Evite comentários ofensivos.
f) Li uma notícia surpreendente.


Orações subordinadas adverbiais

As orações subordinadas adverbiais exercem a função sintática de adjunto adverbial. São introduzidas pelas conjunções subordinativas, exceto as integrantes que introduzem as orações subordinadas substantivas.

Chegamos cedo.
adj. adv.
Chegamos quando ainda era cedo.
or. subord. adverbial

As orações subordinadas adverbiais são classificadas de acordo com as circunstâncias que expressam.
TEMPORAIS - exprimem a circunstância de tempo em que ocorreu o fato relatado na oração principal.
Principais conjunções: quando, enquanto, logo que, desde que, assim que...
Saímos de casa, assim que amanheceu.
"Quando um muro separa, uma ponte une."

CAUSAIS - exprimem circunstância de causa, isto é, aquilo que determina o acontecimento relatado na oração principal.
Principais conjunções: porque, visto que, já que, uma vez que, como.

Como ninguém havia chegado, fomos embora.
As ruas foram alagadas porque o rio transbordou.

COMPARATIVAS - exprimem circunstância de comparação, ou seja, de confrontação com aquilo que é manifesto na oração principal, buscando entre elas semelhanças ou diferenças.
Principais conjunções: que(precedido de mais ou de menos) , como...

Naquele lugar chovia, como chove em Belém.
"Amou daquela vez como se fosse a última."

OBS.: É muito comum nas orações subordinadas adverbiais comparativas a ocorrência de verbo elíptico, como se observa no primeiro exemplo acima. (Correu mais que os adversários.)
EXERCÍCIOS

Classifique as orações subordinadas adverbiais destacadas a seguir em temporais, causais ou comparativas.

a) Como ainda era cedo, resolvemos esperar os outros.


b) O sucesso da peça foi tão grande aqui quanto foi nas cidades do interior do país.

c) Logo que chegamos à escola, começou a chover.

d) Nós não podemos ir com você porque precisamos trabalhar.

e) Estava tão cansada, quanto o restante da turma.

f) Assim que vocês foram embora, a confusão começou.

g) Ele saiu de casa assim que você telefonou.

h) Logo que entramos, vimos os dois sentados numa mesa à esquerda.

i) Ele sempre foi mais aplicado do que eu.

j) Ela guardava os livros e os discos enquanto eu colocava as lâmpadas no quarto.

k) Aqui está fazendo frio como no Sul.

l) “Envelheçamos como as árvores fortes envelhecem.”

m) Saímos de casa, assim que amanheceu.

n) “Quando um muro separa, uma ponte une.”

o) “Como ninguém me convidou, não compareci.”


CONDICIONAIS - exprimem condição, ou seja, uma circunstância da qual depende a realização do fato manifesto na oração principal.
Principais conjunções: se, caso, contanto que, desde que...

Sairei, se você der autorização.
Caso não chova,
vocês podem contar conosco.


CONSECUTIVAS - exprimem idéia de consequência, isto é, de resultado ou efeito da ação manifesta na oração principal.
Principais conjunções: que(precedido de tão, tal, tanto, etc..), de modo que, de maneira que, de sorte que, de forma que...

Saímos tão distraídos, que esquecemos os ingressos.
Correram tanto, que chegaram na hora.
CONCESSIVAS - exprimem idéia de concessão, que é o ato de conceder, isto é, de admitir uma circunstância ou idéia contrária, a qual, no entanto, não impede a realização do fato expresso na oração principal.
Principais conjunções: embora, se bem que, ainda que, mesmo que, conquanto...
Saímos cedo, embora o espetáculo começasse tarde.
"Mesmo que eu mande em garrafas mensagens por todo o mar, meu coração tropical não partirá esse gelo."
EXERCÍCIOS

1. Classifique as orações subordinadas adverbiais destacadas nos períodos a seguir como consecutivas, concessivas ou condicionais.

a) O sucesso da peça foi tão grande, que os atores ficarão mais uma longa temporada.

b) Alguns alunos saíram sem que tivessem autorização.

c) Mesmo que você diga a verdade, eu não credito mais.

d) Farei o que você me pede, desde que não me aborreça mais.

e) Se alguém me ligar, diga que só volto amanhã.

f) Embora fosse feio, era uma pessoa muito amável.

g) Ela ficou com tanto medo, que desmaiou.

h) Você pode usar o meu carro, contanto que tenha cuidado.

i) Viajaremos para a serra ainda hoje, se não chover.

j) Choveu tanto naquela tarde, que não pudemos sair de casa.

k) Por mais que se esforçasse, não conseguia bom desempenho nas corridas de cem metros.

l) Sairei, se você der autorização.

m) Correram tanto, que chegaram na hora.

n) “Mesmo que eu mande em garrafas mensagens por todo o mar, meu coração tropical partirá esse gelo.”


CONFORMATIVAS - exprimem idéia de conformidade, isto é, de adequação, de não contradição com o fato relatado na oração principal.
Principais conjunções: conforme, segundo, consoante, como(conforme)...

Saímos na hora, conforme havíamos combinado.
Como você havia previsto, ela não apareceu.


FINAIS - exprimem finalidade, isto é, o objetivo ou a destinação do fato relatado na oração principal.
Principais conjunções: a fim de que, para que, que...

Saímos cedo, a fim de conseguir um bom lugar no teatro.
Foram embora, para que não houvesse confusão.

PROPORCIONAIS - exprimem proporcionalidade em relação a oração principal. Por proporção entenda-se a relação existente entre duas coisas, de modo que qualquer alteração em uma delas implique alteração também na outra.
Principais conjunções: à proporção que, à medida que, ao passo que, quanto mais...

Os alunos saíam, à medida que terminavam a prova.
Quanto mais ganhavam,
mais gastavam.
EXERCÍCIOS

Classifique as orações subordinadas adverbiais destacas nos períodos a seguir como conformativas, finais ou proporcionais.

a) Quanto mais nós corríamos, mais o calor aumentava.

b) Abra a janela para que o Sol possa entrar.

c) As crianças enfeitaram o salão conforme as mães ensinaram.

d) Tudo foi executado segundo o que estava combinado.

e) Elas prepararam uma surpresa a fim de que o aniversariante se animasse.

f) À medida que as pessoas se instruem, sua autoconfiança cresce.

g) Conforme informou o repórter, haverá uma greve de motoristas e cobradores de ônibus.

h) Estude muito para que seja aprovado nos exames.

i) Foram embora para que não houvesse confusão.

j) Saímos na hora, conforme havíamos combinado.

k) Os alunos saíam, à medida que terminavam a prova.

l) Segundo nos avisaram, naquele dia não haveria aula.

m) À medida que caminhavam, ficavam mais longe do posto.

n) Fiz-lhe um sinal que se calasse.

o) Fizeram tudo como eu solicitei.

MODAIS - não são reconhecidas, ainda, por todos os gramáticos; exprimem modo e são, normalmente, introduzidas pela locução sem que.

Saiu sem que ninguém notasse.
Quero passar uns dias descansando na praia, sem que nada me aborreça.


LOCATIVAS - também não reconhecidas por todos os gramáticos; indicam circunstância de lugar; são introduzidas pelo pronome relativo onde, sem antecedente.

Acho que aquele jardim deve ficar exatamente onde está.
Ele quer ir justamente para onde a situação está mais delicada.
Vou ficar exatamente onde devo ficar.


Exercícios


1. Explique a relação estabelecida entre os fatos ou seres mencionados em cada um dos períodos seguintes.

a) Retiraram-se da festa sem que ninguém percebesse.
b) Ele tem se comportado como uma criança mimada.
c) Ele tem se comportado como havia prometido.
d) Alguns córregos foram canalizados para que não provoquem inundações durante o verão.
e) Sua pele é tão delicada quanto a de um bebê.
f) Desde que o tempo esfriou, ele vem tendo problemas respiratórios.
g) Desde que você se acautele, nenhuma surpresa ocorrerá.
h) Deixe-o exatamente onde está.
i) À medida que nos aproximamos da data do exame, cresce nossa ansiedade.
j) Na medida em que não nos sentimos à vontade, não voltamos mais àquele lugar.


2. Construa períodos compostos relacionando as orações colocadas em cada item. Utilize a conjunção subordinativa que julgar mais apropriada a cada caso.

a) As várias partes interessadas chegaram a um acordo. Tudo foi feito obedecendo aos termos desse acordo.
b) Este estagiário tem trabalhado muito. Os outros estagiários não têm trabalhado tanto.
c) Ele tem aprendido muito. Curiosamente, ele quer aprender sempre mais.
d) Estamos mais próximos do fundo do vale. Podemos ouvir cada vez mais distintamente o som do riacho.
e) Vou dar-lhe um presente. Não quero que ela saiba disso antecipadamente.
f) Devemos formar um time de futebol. Assim, poderemos participar dos vários campeonatos estudantis.
g) Deve-se investir em saúde e educação. Dessa forma, começarão a surgir perspectivas para o país.
h) Caminhamos à beira do rio. Ela me fala de sua infância no interior.
i) O ministro foi empossado ontem. Ele fez um discurso vazio e comovente sobre a seca e a miséria nordestinas.
j) Conseguimos sobreviver às vicissitudes do cotidiano. Muitos tecnocratas elaboram planos mirabolantes.
k) Ela partiu para a França. Seu pai chegou ao aeroporto duas horas depois.
l) Abri a porta. Percebi que alguma coisa estranha acontecera naquela casa.
m) Caminhamos várias horas. Lembramo-nos, então, de que as janelas da casa haviam ficado abertas.
3. Divida os períodos em orações e classifique-as.
a) Os alunos saíram assim que deu o sinal.
b) Por mais que insistíssemos, ele não quis viajar conosco.
c) Não faça tais acusações, a menos que possa prová-las.
d) Empreste-me esse livro para que eu possa fazer o trabalho.
e) Como estava muito gripado, não pude ir à reunião.
f) Você fez tudo como estava combinado?
g) Ele entrou na sala como se fosse um rei.
h) Ela saiu antes que eu lhe desse a notícia.
i) Chegue cedo se quiser um bom lugar no cinema.
j) Estudou com tal afinco que passou em primeiro lugar.
k) “Enquanto os homens exercem seus podres poderes, motos e fuscas avançam os sinais vermelhos.”
l) “Quando você foi embora, fez-se noite em meu viver.”
m) “Como ninguém me convidou, não compareci.”
n) Ainda que me convidem, não irei.
o) “Tudo vale a pena se a alma não é pequena.”
p) Ficaram calados, para que a situação não se complicasse.
q) À medida que caminhavam, ficavam mais longe do posto.
r) Segundo nos avisaram, naquele dia não haveria aula.
s) Falava mais que um papagaio.
t) Riu, que se esbugalhou.
u) Fiz-lhe um sinal que se calasse.
v) Jovem que era, atirou-se ao trabalho com ímpeto.
w) Não mexia uma palha, que não obtivesse algum lucro com isso.
x) Faz sete anos que me casei.
y) Correu mais que os outros.
z) Desde que estudes, serás aprovado.
z1) Desde que chegou, não pára de falar.
z2) Fizeram tudo como eu solicitei.
z3) Comportaram-se como gente grande.
z4) Como ninguém reclamasse, o juiz não marcou o pênalti.


Orações subordinadas reduzidas

As orações subordinadas reduzidas apresentam duas características básicas:

1. não são introduzidas por conectivos(conjunções ou pronomes relativos);

2. apresentam o verbo em uma das formas nominais (particípio, gerúndio, infinitivo).

As orações subordinadas reduzidas são classificadas de acordo com a forma verbal que apresentam:

a) oração subordinada reduzida de particípio;
b) oração subordinada reduzida de gerúndio;
c) oração subordinada reduzida de infinitivo.

Todos os tipos de orações subordinadas (substantivas, adjetivas e adverbiais) podem aparecer sob a forma de oração reduzida.

Análise das orações reduzidas

1. desenvolva a oração reduzida, atribuindo-lhe um conectivo apropriado (conjunção ou pronome relativo);

2. classifique a oração desenvolvida;

3. aplique a classificação da oração desenvolvida à oração reduzida, acrescentando as palavras reduzida de... (infinitivo, gerúndio ou particípio), de acordo com a forma verbal que ela apresentar.

Ex.: Penso estar na sala.

Penso que estou na sala.
or.subord.subst. obj.direta

Penso estar na sala.
or. subord. subst. obj. direta, reduzida de infinitivo


Exercícios

1. Desenvolva e classifique as orações reduzidas.

a) É necessário estudarmos com afinco.
b) Feitas as pazes, não brigaram mais.
c) Ficaram contentes por se classificarem.
d) Há sombras vagando na noite.
e) Não sendo convidado, queixou-se aos amigos.
f) Sem estudar, você não será aprovado.
g) Saiu de casa, sabendo que estava doente.
h) Não vendo o poste, colidiu com ele.
i) Ele foi o primeiro a comprar o ingresso.
j) Tenho necessidade de me apoiares para a próxima eleição.
k) Retirou-se sem se despedir de ninguém.
l) Resolvida a demanda, cada um passou a cuidar de sua vida.
m) Forçaram a porta para conseguir sair.
n) Elaboradas com cuidado, as tarefas serão bem sucedidas.
o) Não encontrando apoio para sua proposta, retirou-se da reunião.
EXERCÍCIOS DE PONTUAÇÃO

1. Use a vírgula sempre que for necessário.

a) Ela comprou tudo o que precisava: escova de dentes creme dental sabonete pente lenços de papel contonetes xampu e creme para cabelos.

b) Meninos não abram a porta.

c) No ano passado houve uma grande comemoração em seu aniversário.

d) João e Cíntia dois amigos nossos viajarão para o exterior amanhã.

e) ... Nossos alunos entretanto não nos decepcionaram.

f) Nós iremos ao programa hoje e vocês amanhã.

g) Todos os cheques estarão prontos ao meio-dia isto é ao meio-dia e meia.

h) Todos fizeram com muito entusiasmo a homenagem aos pais.

i) Querido não se esqueça de fechar o carro.

j) Nós iremos com certeza ao chá que sua mãe está oferecendo

k) Salvador a capital da Bahia possui um carnaval entusiasmante.

l) Paula lembre-se de me pegar na escola amanhã.

m) Seja mais direto isto é objetivo.

n) Nós chegamos da reunião às oito; e eles às dez.

o) Ele fala demoradamente pausadamente cansativamente.

p) A professora chegou colocou o material sobre a mesa enfileirou os alunos pediu silêncio e começou a prova.

q) Ele não queria ficar no clube mas mudou de idéia com a insistência de todos.

r) São Paulo que é a maior cidade da América Latina sobre com os problemas econômicos e sociais.

s) Enquanto todos aguardavam o guincho nós fomos comer um lanche.

t) Ninguém mais acreditava nele pois sempre falou muita mentira.

u) Todos sabiam a verdadeira versão mas queríamos ouvi-lo confessar.

v) Se alguém procurar por mim peça para deixar o telefone.

w) Cumpra sua parte no trato ou saia da sociedade.

x) Campinas que fica a cem quilômetros de São Paulo é uma cidade acolhedora.

y) À medida que o carro ganhava velocidade o medo crescia dentro de nós.

z) O amor que é um dos sentimentos mais fortes é fundamental na vida de todo ser humano.


A produção de textos nos vestibulares e concursos

“Em vestibulares e concursos, ou mesmo na solicitação de emprego, os alunos terão seus textos avaliados segundo alguns critérios, normalmente explicitados nos respectivos manuais ou editais. Embora esses critérios possam sofrer pequenas variações, eles costumam apresentar uma mesma base. Itens como coesão, clareza, coerência e correção gramatical sempre serão avaliados, seja qual for a instituição de ensino para a qual o aluno preste vestibular ou seja qual for a vaga de emprego a que ele concorra. O que pode acontecer é que a importância dada a um desses critérios de avaliação seja maior em uma instituição do que em outra.
Em todo caso, é necessário atentar para o seguinte: o texto será sempre analisado como um todo, ou seja, o que se avalia é o produto final – por isso de nada adianta produzir um texto com clareza, correção gramatical, coerência e coesão se o tema nele abordado não foi o proposto pela banca examinadora, ou se a forma de composição utilizada(gênero) não foi aquela sugerida pelo examinador.
Para uma melhor análise e visualização dos itens avaliados em, praticamente, todos os vestibulares (e na maioria dos concursos), apresentamos a relação a seguir:

· Adequação do texto ao tema proposto (a fuga do tema implica perda parcial ou total de pontos).
· Reconhecimento da natureza e da especificidade de cada tipo de texto (dissertação, narração, carta persuasiva, descrição, textos literários, textos informativos, prosa, poesia, etc.).
· Adequação da redação ao tipo de texto solicitado (dissertação, narração, carta persuasiva ou descrição; no caso de ter sido solicitado um texto dissertativo, por exemplo, e o aluno produzir uma narração, a redação será anulada).
· Capacidade de leitura (quando a proposta de redação apresenta um texto ou coletânea de textos que fornece informações e perspectivas acerca do tema, é avaliada a capacidade de leitura, ou seja, o aluno deverá demonstrar que é um leitor crítico e atento).
· Estrutura da frase e do parágrafo.
· Domínio da língua formal (capacidade de se expressar segundo os padrões formais da língua, na sua vertente culta. Várias instituições consideram, como ponto de referência para determinação do que é correto – a língua moderna no Brasil, em seu aspecto mais apurado – a produção dos grandes nomes da literatura contemporânea ou a linguagem de editoriais dos principais veículos de comunicação do país).
· Convenções normativas quanto à acentuação e grafia de palavras.
· Pontuação.
· Coerência (na dissertação, capacidade de relacionar argumentos e organizar as idéias de forma a extrair deles conclusões apropriadas; na narração, capacidade de relacionar personagens e ações; na descrição, de realizar um retrato particular e pertinente do ser descrito).
· Coesão (o texto deve ser também estruturado sintática e semanticamente).
· Vocabulário (avaliam-se a adequação e a pertinência vocabular).
· Correção, clareza, concisão e elegância.”

As Competências Avaliadas no Enem

“O Enem(Exame Nacional do Ensino Médio), realizado anualmente pelo Ministério da Educação para avaliar o Ensino Médio avalia, na prova de redação, as seguintes competências:
· Demonstrar o domínio básico da norma culta da língua escrita;
· Compreender o tema proposto e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para explicá-lo, defendê-lo ou contradizê-lo, desenvolvendo-o dentro dos limites estruturais do texto dissertativo/argumentativo;
· Selecionar, organizar e relacionar os argumentos, fatos e opiniões apresentados em defesa da perspectiva assumida pelo produtor do texto em relação ao tema proposto;
· Construir argumentação consistente para defender seu ponto de vista;
· Elaborar proposta de intervenção sobre a problemática desenvolvida, mostrando respeito à diversidade de pontos de vista culturais, sociais, políticos, científicos e outros.”


Concordância verbal

INÚTIL – Ultraje a Rigor


A gente não sabemos escolher presidente
a gente não sabemos tomar conta da gente
a gente não sabemos nem escovar os dentes
tem gringo pensando que nós é indigente.

Inútil
a gente somos inútil
A gente faz carro e não sabe guiar
a gente faz trilho e não tem trem pra botar
a gente faz filho e não consegue criar
a gente pede grana e não consegue pagar.

Inútil
a gente somos inútil
A gente faz música e não consegue cantar
a gente escreve livro e não consegue publicar
a gente escreve peça e não consegue encenar
a gente joga bola e não consegue ganhar.
Inútil
a gente somos inútil.


É claro que o grupo ULTRAJE A RIGOR estava ironizando ao repetir que “a gente somos inútil”. Nesta situação temos duas opções corretas, uma mais coloquial: “a gente é inútil” e uma mais culta: “Nós somos inúteis.” A essa combinação entre o verbo e o sujeito chamamos concordância verbal.

CONCORDÂNCIA DO VERBO COM O SUJEITO SIMPLES

1. Quando o sujeito for representado por um substantivo coletivo, o verbo ficará no singular.

Ex.: A torcida invadiu o campo e agrediu o juiz.

OBS.: Admite-se verbo no plural quando o sujeito coletivo estiver distante do verbo ou acompanhado de adjunto.

Ex.: O elenco se reuniu e, depois de quinze minutos e muita discussão, resolveram (ou resolveu) continuar o espetáculo.
O grupo de estudantes gritavam (ou gritava) palavras de ordem.

2. Se o sujeito for representado por nomes próprios de lugar ou títulos de obra precedidos de artigo no plural, o verbo ficará no plural.

Ex.: Os Estados Unidos estão concedendo ajuda financeira ao países assolados pela seca.

OBS.: Se não houver artigo ou se o artigo estiver no singular, o verbo ficará no singular.
Ex.: Contos novos é uma das obras de Mário de Andrade.
O Amazonas nasce em território peruano.

3. Se o sujeito for um pronome de tratamento, o verbo ficará na 3a pessoa.
Ex.: Vossa Senhoria está melhor agora?

4. Quando o sujeito for representado pelo pronome relativo QUE, o verbo concordará com o antecedente do pronome.
Ex.: Hoje somos nós que cuidaremos de tudo.

5. Quando o pronome for representado pelo pronome relativo QUEM , o verbo, no padrão literário tradicional, ficará na 3a pessoa do singular. Modernamente, aceita-se também a concordância com o antecedente do pronome.

Ex.: Fui eu quem fez o trabalho.
Fui eu quem fiz o trabalho.

6. Quando o sujeito for o pronome relativo da expressão UM DOS QUE , o verbo ficará no plural (mais comum) ou no singular (mais raro).

Ex.: Era uma das pessoas que mais desconfiavam (ou desconfiava) de nós.

7. Quando o sujeito for um pronome interrogativo ou indefinido singular seguido das expressões DE NÓS, DE VÓS, DENTRE NÓS, DENTRE VÓS, o verbo ficará na 3a pessoa do singular.

Ex.: Qual de nós apitará o jogo amanhã?
Algum dentre vós é o culpado.


OBS.: Se o pronome interrogativo ou indefinido estiver no plural, o verbo ficará na 3a pessoa do plural ou concordará com o pronome pessoal da expressão.

Ex.: Quantos de nós sabemos da verdade?
Quantos de nós sabem da verdade?

8. Quando o sujeito for expressão partitiva: PARTE DE, UMA PORÇÃO DE, METADE DE, A MAIORIA DE, GRANDE PARTE DE, A MAIOR PARTE DE seguida de um substantivo no plural, o verbo ficará no singular ou no plural:

Ex.: A maioria dos funcionários preferiu (ou preferiram) férias coletivas.

9. Quando o sujeito contiver uma expressão que denota quantidade aproximada: CERCA DE, PERTO DE, MAIS DE, MENOS DE, o verbo concordará com o numeral que a acompanha.

Ex.: Cerca de dez mil pessoas assistiram ao campeonato mundial de futebol.
Mais de uma pessoa socorreu as vítimas do incêndio.

OBS.: Se a expressão MAIS DE UM estiver associada a verbos com idéia de reciprocidade, o verbo ficará no plural.

Ex.: Mais de um atleta se abraçaram entusiasticamente. (uns aos outros)


CONCORDÂNCIA DO VERBO COM O SUJEITO COMPOSTO

1. Se o sujeito composto estiver anteposto ao verbo, este ficará no plural.

Ex.: O diretor e o secretário compareceram à reunião.

OBS.: O sujeito composto anteposto admitirá também verbo no singular quando os núcleos do sujeito:

· apresentarem idéia de gradação:Uma raiva, uma inveja, um ódio imenso, tomou (ou tomaram) conta de seu coração.

· forem sinônimos: Minha segurança e firmeza deixou-a (ou deixaram-na) perplexa.
· forem formados por infinitivos: Ler e praticar esportes faz bem ao corpo e à mente. Entretanto, se os infinitivos forem antônimos, o verbo só poderá ficar no plural: Amar e sofrer são próprios do ser humano.
· forem resumidos por um pronome indefinido com função sintática de aposto, com o qual o verbo deve, obrigatoriamente, concordar: Música, festas, reuniões, TUDO o aborrece.


2. Se o sujeito composto estiver posposto ao verbo, este concordará com o núcleo mais próximo ou com todos, ficando no plural.

Ex.: Está em férias o pai, a mãe e o filho.
Estão em férias o pai, a mãe e o filho.

3. Se o sujeito composto for constituído por pessoas gramaticais diferentes, o verbo ficará no plural, concordando com a pessoa que prevalece (a 1a pessoa prevalece sobre as demais, e a 2a sobre a 3a).

Ex.: Eu, tu e ele ficaremos juntos no grupo de teatro.
Tu e ele sois amigos?

OBS.: Quando o sujeito é constituído por TU mais um elemento de 3a pessoa, o verbo pode também ficar na 3a pessoa do plural. Isso se deve ao uso pouco frequente da 2a pessoa do plural no Brasil.

Ex.: Tu e ele partistes (ou partiram) cedo demais.

4. Se os elementos do sujeito estiverem unidos por OU, o verbo ficará no singular ou no plural, de acordo com o valor semântico da conjunção OU. Se ela exprimir:

· exclusão – o verbo ficará no singular: João ou Pedro dirigirá o carro.

· adição – o verbo ficará no plural: Cinema ou teatro agradam-me.

· Retificação – o verbo concordará com o elemento mais próximo: O pai ou os pais dela virão falar com você.

5. As expressões UM OU OUTRO e NEM UM NEM OUTRO exigem verbo no singular:
Ex.: Nem um nem outro rapaz tinha a intenção de ficar.

6. Se o sujeito for UM E OUTRO, o verbo ficará no singular ou no plural.

Ex.: Um e outro saiu (ou saíram).

7. Se os núcleos do sujeito forem ligados por COM, o verbo ficará no plural.

Ex.: A mulher com as filhas entraram na loja.

8. Se os sujeitos forem ligados por conjunções do tipo TANTO...COMO, NÃO SÓ...MAS TAMBÉM, o verbo ficará no plural.

Ex.: Tanto Emília como Leonor estimam-no muito.


A CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

A concordância do verbo de ligação SER frequentemente oscila, ora se fazendo com o sujeito, ora com o predicativo. Dentre os vários casos, convém observar os seguintes:

1. Quando um dos dois (predicativo ou sujeito) for ser humano ou pronome pessoal, a concordância se fará com a pessoa gramatical.
Ex.: Renato era as esperanças dos torcedores.
A mais viva manifestação de entusiasmo da classe são eles.

2. Quando um dos dois (predicativo ou sujeito) for nome de coisa e um tiver número diferente do outro, o verbo concordará, de preferência, com o que estiver no plural.
Ex.: Os livros são a minha paixão.
A minha paixão são esses discos antigos.

OBS.: Neste caso, é possível também fazer-se a concordância com o elemento a que se quer dar realce.
Ex.: A vida é esperanças.

3. Quando o sujeito for um dos pronomes tudo, isto, isso, aquilo, o verbo concordará de preferência com o predicativo.
Ex.: Aquilo eram os restos do automóvel.

4. Quando o verbo ser constituir, junto com seu predicativo, as expressões é muito, é pouco, é mais de, é menos de, é tanto, especificando preço, peso, medida, quantidade, ele ficará invariável.
56
Ex.: Cinco quilos de peixe é muito.
É pouco vinte reais para a feira.


CASOS ESPECIAIS DE CONCORDÂNCIA VERBAL

1. Os verbos transitivos diretos (ou transitivos diretos e indiretos) apassivados pelo pronome SE concordam com o sujeito.
Ex.: Discutiu-se o projeto.
Vendem-se casas e terrenos a prazo.

OBS.: Os demais verbos – de ligação, intransitivo e transitivo indireto - , quando seguidos de pronome SE (índice de indeterminação do sujeito), ficam na 3a pessoa do singular, já que seu sujeito é indeterminado.
Ex.: Precisa-se de serventes de pedreiro.

2. Os verbos dar, bater e soar, na indicação de horas, concordam normalmente com o sujeito expresso hora(s):
Ex.: Deu uma hora há pouco.
Bateram dez horas no relógio da matriz.

OBS.: Esses verbos podem ter outros sujeitos, com os quais devem então concordar.
Ex.: Deu(bateu, soou) dez horas o relógio da matriz.

3. Os verbos impessoais, por não apresentarem sujeito (orações sem sujeito), ficam na 3a pessoa do singular (exceto o verbo ser). Dentre eles destacam-se:

a) os que indicam fenômenos da natureza: Relampejou a noite toda.

b) o verbo haver no sentido de existir, acontecer: Já houve duas discussões sérias entre nós.

c) os verbos haver, fazer, estar, ir na indicação de tempo:
Há três dias não a vejo.
Faz dois anos que não tiro férias.
Está frio hoje!
Vai em dois ou mais anos que eles se separaram.

d) nas indicações de hora e distância, o verbo ser, então impessoal, concorda com o predicativo: É uma hora. São três horas. É um quilômetro. São cinco quilômetros.

e) na indicação do dia do mês, o verbo ser admite duas construções: É (dia) dez de julho. São dez (dias) de julho.

OBS.: Nas locuções verbais, o verbo impessoal transmite a sua impessoalidade ao verbo auxiliar:

Ex.: Ainda deve haver ingressos para o espetáculo de amanhã.
Está fazendo alguns dias que ela esteve aqui.

4. A locução de realce É QUE permanece invariável: Nós é que arcamos com as consequências.

5. Nas frases em que ao verbo PARECER segue-se um infinitivo, ocorrem dois tipos de concordância: Os exames parecem terminar mais cedo hoje. Os exames parece terminarem mais cedo hoje.

6. A expressão HAJA VISTA pode ser empregada de três modos.
Ex.: Hajam vista os quadros deste pintor.
Haja vista os quadros deste pintor.
Haja vista aos quadros deste pintor.


Exercícios

1. Identifique as frases corretas quanto à concordância verbal:
a) Existem móveis mais adequados, que poderão resolver seu problema de falta de espaço.
b) Os Andes estendem-se da Venezuela à Terra do Fogo.
c) Vossas Senhorias deveis tomar uma providência imediatamente.
d) Um grupo de coreanos se responsabilizaram pela organização da Feira das Nações.
e) A multidão em pânico corriam muito.

2. Identifique, no trecho a seguir, as frases que apresentam erros de concordância verbal. Reescreva-as, adequando-as à linguagem escrita culta: “Não fui eu que quebrou a máquina de escrever. Também não foi eles, tenho certeza. Portanto, não acho justo você dizer que é nós quem vai pagar o conserto.”

3. Complete com a forma verbal adequada:

a) Uma ou outra rua__________ pavimentação. (recebeu / receberam)
b) Nem um nem outro funcionário___________ bem ao público. (atende / atendem)
c) Meus vizinhos e eu sempre ____________ um bom relacionamento. (tiveram / tivemos)
d) Nem o rádio nem a televisão _____________ o livro. (substitui / substituem)
e) Tanto cinema quanto teatro me ___________ bastante. (distrai / distraem)
f) Nem eu nem ele o ______________. (suporta / suportamos / suportaram)
g) Matemática ou Física ___________ um raciocínio bem formado. (exige / exigem)
h) Tu e meus amigos ___________ no mesmo ônibus. (irás / iremos / irão)
i) Nem eu, nem você, nem ninguém _________ entendê-lo. (poderá / poderão / poderemos)
j) O professor de Português com seus colegas __________ a favor da greve dos alunos. (manifestou-se / manifestaram-se)
k) Fomos nós quem o _________. (chamou / chamamos)
l) Fomos nós que o ___________. (chamou/ chamamos)
m) ___ dez horas da manhã. (é / são)
n) Tudo ____ contradições na vida. (é / são)
o) O relógio ____ cinco horas. (deu / deram)
p) _____cinco horas no relógio. (deu / deram)
q) _____ cinco horas no relógio. (Bateu / Bateram)
r) _____ ser uma hora e dez minutos. (Deve / Devem)
s) Qual de nós _________ sair mais cedo? (poderá / poderemos)
t) Cerca de duas turmas se _____________ completas. (apresentou / apresentaram)
u) Era um dos que se _____________. (esforçou /esforçaram)
v) Grande parte dos cariocas _____________ em apartamento. (vive / vivem)
w) ___________ construir estas casas. (Custou-nos / Custamos a)
x) Fomos nós três que _____________. (falaram / falamos)
y) ____________ eu e você esta difícil matéria. (Aprenderei / Aprenderemos)
z) Qualquer um de vocês _________ boa prova. (fará / farão)


4. Como no exercício anterior:

a) Muitos de vós __________ aprovados. (serão / sereis)
b) É uma das obras que o _________. (lançou / lançaram)
c) Fui um dos que ____________. (aprendi / aprenderam)
d) Menos de duzentos alunos ____________. (compareceu / compareceram)
e) __________ dez horas. (São / Devem ser)
f) _______ meio dia. (Deve ser / Devem ser)
g) _______ uma e meia. (Podem ser / Pode ser)
h) _______ meia noite. (Bateu / Deu / Soou)
i) _______ duas horas. (Bateu / Deu / Soaram)
j) _______ relógio deram duas horas. (O / No)
k) _______ relógios bateram meio dia e vinte. (Os / Nos)
l) _______ relógios soaram dez batidas. (Os / Nos)

5. Complete as lacunas com o verbo ser.

a) Ele ________ as preocupações do pai. (eram / era)
b) Tudo ______alegrias. (é / são)
c) Já ______ meio-dia e meia. (é / são)
d) Três mil reais _____ pouco. (é / são)
e) _____ cinco horas. (É / São)
f) Hoje ___ trinta de janeiro. (é / são)
g) _______ uma hora e cinquenta minutos. (É / São)
h) Tudo ______ facilidades. (será / serão)
i) Nada ____ facilidades. (será / serão)
j) Até a sua casa ____ duzentos metros. (é / são)
k) Hoje _____ 28 de fevereiro. (é / são)


Concordância Nominal

O adjetivo e as palavras adjetivas (artigo, numeral e pronome adjetivo) variam em gênero e número, de acordo com o gênero e o número do substantivo ao qual se referem: Trata-se de um inverno florido e fértil.

CONCORDÂNCIA DO ADJETIVO COM O SUBSTANTIVO

Casos especiais:

1. O adjetivo referente a vários substantivos:

a) quando posposto e de gêneros diferentes, concorda com o mais próximo ou fica no masculino plural: Dedicava todo seu tempo ao comércio e à navegação costeiros (ou costeira).

b) quando anteposto, concorda com o mais próximo, se funcionar como adjunto adnominal; se predicativo, do sujeito ou do objeto, pode concordar com o mais próximo ou ficar no plural.
Ex.: Nunca vi tamanho desrespeito e ingratidão.
Permaneceu fechada a janela e o portão.
Encontrei abandonados a sala e o pátio.

2. Dois ou mais adjetivos referentes a um substantivo determinado por artigo admitem duas concordâncias.
Ex.: Estudo as línguas italiana e francesa.
Estudo a língua italiana e a francesa.

3. Adjetivo (predicativo do sujeito) referente a sujeito de sentido genérico fica sempre no masculino singular.
Ex.: É proibido entrada.
Fruta é bom para a saúde.

OBS.: Se o sujeito for determinado por artigos ou pronomes, faz-se a concordância normal: É proibida a entrada. É necessária sua compreensão.

4. Algumas palavras como BASTANTE, MEIO, POUCO, MUITO, CARO, BARATO, LONGE, SÓ:

a) com valor de adjetivo, concordam normalmente com o substantivo: Já é meio-dia e meia (hora).

b) com valor de advérbio, são invariáveis: A porta, meio aberta, deixava ver o interior da sala.

5. Os adjetivos ANEXO, OBRIGADO, MESMO, PRÓPRIO, SÓ, INCLUSO, LESO, QUITE concordam, normalmente, com o substantivo: Seguem anexas as notas fiscais. Muito obrigada, disse ela.

OBS.: Os advérbios menos, só e alerta, bem como a expressão em anexo são sempre invariáveis: Remeto, em anexo, as notas fiscais. Tome sorvetes com menos calorias.

6. O adjetivo POSSÍVEL nas expressões superlativas o mais possível, o melhor possível, o menos possível, o pior possível, concorda em número com o artigo: Os alimentos eram o mais baratos possível (ou os mais baratos possíveis).

Exercícios

1. Complete os espaços com a devida concordância das palavras indicadas entre parênteses:

a) O leitor pulou ______ capítulos e páginas, porque achou o livro muito grosso. (longo)
b) O poeta escreveu capítulos e páginas__________. (compacto)
c) O advogado considerou ____________ o argumento e a decisão. (perigoso)
d) “Os cavalos, metidos até _____ canela na correnteza, dobravam o pescoço.”(meio)
e) Os fugitivos caminhavam lentamente, _______ ao perigo. (alerta)
f) Comprei uma motocicleta e um apartamento _________. (usado)
g) Elas__________ providenciaram os atestados, que enviaram ______ às procurações, como instrumentos ___________ para os fins colimados. (mesmo, anexo, bastante)
h) Os soldados cometeram um crime de ______ patriotismo. (leso)
i) Os alunos e as alunas ___________ pretendem fazer um baile e um churrasco __________ agradáveis. (aprovado, bastante)

2. Substitua a expressão destacada pela palavra indicada entre parênteses:
a) Eles já estavam igualmente pagos. (quite)
b) Eles não se sentiam bem quando ficavam sozinhos. (só)


















































12 comentários:

  1. OPlá, gostaria do gabarito dos exercicios acima, obrigada.

    Virlei

    ResponderExcluir
  2. preciso de uma resposta para essa pergunta vc poderis me rsepodre?
    Estava doente,por isso fui ao médico

    ResponderExcluir
  3. meu amigo , gostaria as respostas da questão 4 e 5 do assunto de orações coordenadas sintéticas .por favor!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia! Preciso deste gabarito.

    a) Retiraram-se da festa sem que ninguém percebesse.
    b) Ele tem se comportado como uma criança mimada.
    c) Ele tem se comportado como havia prometido.
    d) Alguns córregos foram canalizados para que não provoquem inundações durante o verão.
    e) Sua pele é tão delicada quanto a de um bebê.
    f) Desde que o tempo esfriou, ele vem tendo problemas respiratórios.
    g) Desde que você se acautele, nenhuma surpresa ocorrerá.
    i) À medida que nos aproximamos da data do exame, cresce nossa ansiedade.
    j) Na medida em que não nos sentimos à vontade, não voltamos mais àquele lugar.

    2)
    As várias partes interessadas chegaram a um acordo. Tudo foi feito obedecendo aos termos desse acordo.
    b) Este estagiário tem trabalhado muito. Os outros estagiários não têm trabalhado tanto.
    c) Ele tem aprendido muito. Curiosamente, ele quer aprender sempre mais.
    d) Estamos mais próximos do fundo do vale. Podemos ouvir cada vez mais distintamente o som do riacho.
    e) Vou dar-lhe um presente. Não quero que ela saiba disso antecipadamente.
    f) Devemos formar um time de futebol. Assim, poderemos participar dos vários campeonatos estudantis.
    g) Deve-se investir em saúde e educação. Dessa forma, começarão a surgir perspectivas para o país.

    Se puderes me ajudar

    lucasengel10@ig.com.br ou engel-lucas@hotmail.com

    Obrigado

    Lucas Engel

    ResponderExcluir
  5. Bom dia! Preciso deste gabarito.

    a) Retiraram-se da festa sem que ninguém percebesse.
    b) Ele tem se comportado como uma criança mimada.
    c) Ele tem se comportado como havia prometido.
    d) Alguns córregos foram canalizados para que não provoquem inundações durante o verão.
    e) Sua pele é tão delicada quanto a de um bebê.
    f) Desde que o tempo esfriou, ele vem tendo problemas respiratórios.
    g) Desde que você se acautele, nenhuma surpresa ocorrerá.
    i) À medida que nos aproximamos da data do exame, cresce nossa ansiedade.
    j) Na medida em que não nos sentimos à vontade, não voltamos mais àquele lugar.

    2)
    As várias partes interessadas chegaram a um acordo. Tudo foi feito obedecendo aos termos desse acordo.
    b) Este estagiário tem trabalhado muito. Os outros estagiários não têm trabalhado tanto.
    c) Ele tem aprendido muito. Curiosamente, ele quer aprender sempre mais.
    d) Estamos mais próximos do fundo do vale. Podemos ouvir cada vez mais distintamente o som do riacho.
    e) Vou dar-lhe um presente. Não quero que ela saiba disso antecipadamente.
    f) Devemos formar um time de futebol. Assim, poderemos participar dos vários campeonatos estudantis.
    g) Deve-se investir em saúde e educação. Dessa forma, começarão a surgir perspectivas para o país.

    tam,bem preciso deste gabarito se puder me ajudar.

    rossanodaitx@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. 4. Divida os períodos e classifique as orações.

    a) "Acontece que não sei mais amar."
    b) "O importante é que a nossa emoção sobreviva."
    c) "Já conheço os passos dessa estrada
    Sei que não vai dar em nada."
    d) "É provável que o tempo faça a ilusão recuar."
    e) Contam que ele nunca saía de casa.
    f) Conta-se que ele nunca saía de casa.
    g) Lembre-se de que tudo passa nesse mundo."
    h) Todos tinham noção de que as causas eram desconhecidas.
    i) Desejo-lhe sinceramente isto: que se recupere logo.
    j) Convém-nos que ela intervenha na discussão.
    k) Pergunta-se qual seria a solução.
    l) Estou certo de que ela voltará.
    m) Nunca duvide de que ele é capaz.
    n) Não tenho dúvidas de que ele é capaz.
    o) Minha alegria é que voltem com a taça.

    preciso desse gabarito por favor, natalia_leittee@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. Olá gostaria de saber qualé o sujetio da oração;
    "O mal não me importa."
    Obrigado

    ResponderExcluir
  8. Bom dia! Preciso deste gabarito.

    a) Retiraram-se da festa sem que ninguém percebesse.
    b) Ele tem se comportado como uma criança mimada.
    c) Ele tem se comportado como havia prometido.
    d) Alguns córregos foram canalizados para que não provoquem inundações durante o verão.
    e) Sua pele é tão delicada quanto a de um bebê.
    f) Desde que o tempo esfriou, ele vem tendo problemas respiratórios.
    g) Desde que você se acautele, nenhuma surpresa ocorrerá.
    i) À medida que nos aproximamos da data do exame, cresce nossa ansiedade.
    j) Na medida em que não nos sentimos à vontade, não voltamos mais àquele lugar.

    2)
    As várias partes interessadas chegaram a um acordo. Tudo foi feito obedecendo aos termos desse acordo.
    b) Este estagiário tem trabalhado muito. Os outros estagiários não têm trabalhado tanto.
    c) Ele tem aprendido muito. Curiosamente, ele quer aprender sempre mais.
    d) Estamos mais próximos do fundo do vale. Podemos ouvir cada vez mais distintamente o som do riacho.
    e) Vou dar-lhe um presente. Não quero que ela saiba disso antecipadamente.
    f) Devemos formar um time de futebol. Assim, poderemos participar dos vários campeonatos estudantis.
    g) Deve-se investir em saúde e educação. Dessa forma, começarão a surgir perspectivas para o país.

    tam,bem preciso deste gabarito se puder me ajudar.

    leonnardocorr@ig.com.br

    ResponderExcluir
  9. Preciso do gabarito ou respostas desses exercicios seguintes:
    4. Explique as relações existentes entre os fatos expressos nos períodos compostos a seguir.

    a) Ela já se mudou, porque sua casa está vazia.
    b) Fique calmo, que tudo dará certo.
    c) É milionário e vive pedindo fiado.
    d) Muitos deputados ausentaram-se intencionalmente da votação; sua ausência deve ser vista como uma tomada de posição, pois.
    e) Não falte amanhã, pois temos de tomar decisões importantes.
    f) Faça bem-feito ou terá de fazer de novo.


    5. Construa períodos compostos por coordenação unindo as orações de cada um dos itens seguintes. Utilize a conjunção coordenativa apropriada e faça as alterações necessárias.

    a) Aquele foi um janeiro quente e ensolarado. Não pudemos tirar férias.
    b) Nesta terra de fartura há muitos pobres. Algo está errado.
    c) Venha me visitar. Quero estar com você algum tempo.
    d) A colheita baterá recordes. Muita gente passará fome.
    e) Não conseguíamos resolver nossos problemas. Devíamos procurar novas alternativas.
    f) Invista em si mesmo desde já. Poderá enfrentar dificuldades mais tarde.
    g) Chove torrencialmente. A chuva castiga a tudo e a todos.
    h) Muito me engano. Escrevi uma carta desnecessária.
    i) Não compareci à reunião. Não posso opinar sobre o assunto.
    j) Viajarei com vocês nas férias. Não estarei em casa.
    k) Podem ir. Voltem cedo.
    l) Esperarei alguns instantes. Telefonarei para ela. Marcarei um encontro para a tarde.
    m) Entre logo. Está ficando frio.
    n) Ela sorri o tempo todo. Deve ser feliz.


    Se possivel enviar pro email:natalia_carool@hotmail.com

    #Preciso urgenteeee

    ResponderExcluir
  10. Bom dia, preciso com urgência o gabarito das atividades acima, é possível?

    Favor enviar para carol_bellarocha@hotmail.com

    Obrigada.

    ResponderExcluir
  11. Preciso do gabarito das atividades com urgência, pode me enviar ?
    lais.dasilva@hotmail.com

    Obrigada.

    ResponderExcluir
  12. Olá, poderia me enviar o gabarito das questões?

    Obrigada.

    pamella.romana@gmail.com

    ResponderExcluir